terça-feira, 28 de junho de 2016

Palmeiras estuda negociar Barrios, mas palavra final é da Crefisa

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)


O futuro de Lucas Barrios passa pelas mãos da Crefisa, patrocinadora máster do Palmeiras. Fora dos planos do técnico Cuca, o atacante paraguaio possui cláusulas no contrato que 'amarram as mãos' do clube de Palestra Itália em uma possível negociação futura pelo atleta.

De acordo com apuração do UOL Esporte com pessoas ligadas tanto à empresa quanto ao clube, a Crefisa tem o poder de 'não' sobre o Palmeiras em relação a negócios com Barrios.

Segundo fontes de dentro do clube de Palestra Itália, o jogador é ciente do pouco espaço que terá com Cuca, conclusão tirada depois de conversa com o treinador na semana passada. A diretoria palmeirense também recebeu a notícia de que Barrios planeja mudar de clube para conseguir jogar mais.

O próprio Cuca falou sobre o assunto na noite da última segunda, em entrevista à Rádio Bandeirantes. "Lucas tem proposta de fora, assim como o Cristaldo. Enquanto não chega o fim dessa janela, a gente tem que ter o comprometimento total. Você tem que sentir do jogador, e partir daí tira a receptividade", declarou.

"Lucas Barrios jogou contra o Atlético-PR, aí teve uma lesão na panturrilha, demorou para curar, demorou para voltar, não teve uma condição clínica. Na semana passada, ele teve uma conversa comigo que não estava feliz, preferia se transferir. Passei para que ele conversasse com o Alexandre, conversaram e parece que não houve o entendimento", acrescentou.

Qualquer proposta que chegar pelo atleta, no entanto, o Palmeiras precisa levar para sua patrocinadora e ter o veredito da Crefisa, responsável pela contratação e pelos pagamentos de salários.

No contrato do jogador se encontra escrito que Palmeiras e Crefisa analisarão juntamente qualquer oferta – a decisão, desta forma, deve ser tomada de 'boa fé' por ambas as partes, especialmente a patrocinadora palmeirense, que, assim como o atacante, possui poder de veto em negociações.

Preso à Crefisa, o Palmeiras também poderia deixar de ganhar em uma eventual negociação. Assim como nos casos das contratações de Yerry Mina e Róger Guedes, nas quais o presidente Paulo Nobre pagou do próprio bolso os reforços, o clube só receberá em caso de lucro.

Sem atuar desde a primeira rodada do Campeonato Brasileiro, Lucas Barrios pode encerrar a sua passagem pelo clube de Palestra Itália em virtude da pouca utilização, segundo fontes consultadas pela reportagem. No entanto, o Palmeiras não pretende facilitar qualquer negociação neste momento.

O mínimo esperado pelo clube de Palestra Itália é que a Crefisa recupere o investimento. O Palmeiras só receberia em caso de lucro na transferência. Até o momento, Barrios não recebeu uma proposta oficial para sair da Academia de Futebol.

O desânimo relatado de Barrios, que há alguns meses recebeu sondagens de clubes brasileiros, em relação ao Palmeiras ocorre por uma série de fatores. Embora treine há mais de dez dias junto aos companheiros, o centroavante argentino não se encontra nas prioridades do técnico Cuca.

Totalmente bancado pela Crefisa – pagamento de salários, luvas e transferência -, o centroavante paraguaio se encontra insatisfeito principalmente por não vislumbrar um espaço maior dentro do elenco. Em um ataque sem um camisa 9 fixo (Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus) atuam no setor, Barrios perdeu espaço.

As chances do jogador ficarão ainda mais limitadas nas próximas semanas, quando o Palmeiras oficializará a contratação do centroavante Leandro Pereira. Além de ocupar a lacuna deixada por Alecsandro (afastado por doping), Pereira desembarca na Academia de Futebol como a principal alternativa ao trio titular.

Procurada pela reportagem, a assessoria de Lucas Barrios preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

UOL Esporte