quinta-feira, 28 de junho de 2018

AproVAR ou reproVAR? Um balanço da arbitragem de vídeo na Copa do Mundo

(Foto: Reprodução)


A Copa do Mundo abriu as portas de vez para a tecnologia. Em 2014, adotou o chip na bola para determinar se é gol em jogadas sobre a linha. Agora em 2018, a novidade é o VAR ("Video Assistant Referee" na sigla em inglês), que consiste em uma equipe de arbitragem extra colocada em uma sala com televisões e replay para ajudar os árbitros de campo. Com o fim da fase de grupos, o GloboEsporte.com fez um balanço de como o recurso foi utilizado e quer saber: o que você está achando da modernidade?


Ao todo, considerando só os momentos em que a Fifa indicou a utilização em suas transmissões (dividindo a tela do campo com a da sala do árbitro de vídeo), o VAR foi acionado 26 vezes até aqui nesta Copa, sendo que em 16 houve mudança de marcação (o que equivale a 61,5%). Em 16 lances, o juiz usou a TV à beira do gramado para rever e tomar sua decisão final. Nas outras 10, os auxílios foram pelo ponto eletrônico.

A prática sugere que a TV de campo é usada pelo árbitro principal em lances interpretativos, enquanto jogadas mais objetivas, como por exemplo impedimentos ou cartões dados para jogadores errados, se esolvem pelo ponto eletrônico. Nesta sexta-feira, às 9h (de Brasília), a Fifa anunciou que irá realizar uma nova coletiva de imprensa sobre o VAR, para mostrar resultados e tirar dúvidas sobre o sistema.

Jogo: França 2 x 1 Austrália
Lance: pênalti de Risdon em Griezmann
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (Argentina)

Jogo: Peru 0 x 1 Dinamarca
Lance: pênalti de Poulsen em Cueva
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Bakary Gassama (Gâmbia)
Árbitro de vídeo: Felix Zwayer (Alemanha)

Jogo: Costa Rica 0 x 1 Sérvia
Lance: cartão amarelo para Prijovic por falta em Acosta
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal)
Árbitro de vídeo: Clément Turpin (França)

Jogo: Suécia 1 x 0 Coreia do Sul
Lance: pênalti de Kim Min-Woo em Claesson
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (Argentina)

Jogo: Rússia 3 x 1 Egito
Lance: pênalti de Zobnin em Salah
Decisão inicial: falta fora da área
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Enrique Caceres (Paraguai)
Árbitro de vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Jogo: Irã 0 x 1 Espanha
Lance: gol de Ezatolahi
Decisão inicial: impedimento (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (Argentina)

Jogo: Dinamarca 1 x 1 Austrália
Lance: pênalti de Poulsen (mão na bola)
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Antonio Mateu (Espanha)
Árbitro de vídeo: Mark Geiger (Estados Unidos)

Jogo: França 1 x 0 Peru
Lance: cartão amarelo para Aquino
Decisão inicial: cartão amarelo para Flores
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Mohammed Abdulla (Emirados Árabes)
Árbitro de vídeo: Daniele Orsato (Itália)

Jogo: Brasil 2 x 0 Costa Rica
Lance: pênalti anulado de González em Neymar
Decisão inicial: pênalti
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Árbitro de vídeo: Danny Makkelie (Holanda)

Jogo: Nigéria 2 x 0 Islândia
Lance: pênalti de Ebuehi em Finnbogason
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Matthew Conger (Nova Zelândia)
Árbitro de vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Jogo: Bélgica 5 x 2 Tunísia
Lance: pênalti de Syam Ben Youssef em Hazard
Decisão inicial: pênalti (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Jair Marrufo (Estados Unidos)
Árbitro de vídeo: Mark Geiger (Estados Unidos)

Jogo: Inglaterra 6 x 1 Panamá
Lance: impedimento de Harry Kane
Decisão inicial: gol (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Ghead Grisha (Egito)
Árbitro de vídeo: Danny Makkelie (Holanda)

Jogo: Uruguai 3 x 0 Rússia
Lance: pênalti de Godín em Dzyuba
Decisão inicial: nada a marcar (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal)
Árbitro de vídeo: Clément Turpin (França)

Jogo: Arábia Saudita 2 x 1 Egito
Lance: pênalti de Fathi (mão na bola)
Decisão inicial: pênalti (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Árbitro de vídeo: Artur Dias (Portugal)

Jogo: Arábia Saudita 2 x 1 Egito
Lance: pênalti de Ali Gabr em Al-Muwallad
Decisão inicial: pênalti (mantido)
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Árbitro de vídeo: Artur Dias (Portugal)

Jogo: Irã 1 x 1 Portugal
Lance: pênalti de Ezatolahi em Cristiano Ronaldo
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Árbitro de vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Jogo: Irã 1 x 1 Portugal
Lance: cartão amarelo para Cristiano Ronaldo
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Árbitro de vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Jogo: Irã 1 x 1 Portugal
Lance: pênalti de Cédric (mão na bola)
Decisão inicial: nada a marcar
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Árbitro de vídeo: Massimiliano Irrati (Itália)

Jogo: Espanha 2 x 2 Marrocos
Lance: gol de Aspas
Decisão inicial: impedimento
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Árbitro de vídeo: Felix Zwayer (Alemanha)

Jogo: Nigéria 1 x 2 Argentina
Lance: pênalti de Mascherano em Balogun
Decisão inicial: pênalti (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Cüneyt Çakır (Turquia)
Árbitro de vídeo: Daniele Orsato (Itália)

Jogo: Nigéria 1 x 2 Argentina
Lance: pênalti de Rojo (mão na bola)
Decisão inicial: nada a marcar (mantida)
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Cüneyt Çakır (Turquia)
Árbitro de vídeo: Daniele Orsato (Itália)

Jogo: Suíça 2 x 2 Costa Rica
Lance: impedimento de Bryan Ruíz
Decisão inicial: pênalti de Rodríguez em Bryan Ruíz
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Clément Turpin (França)
Árbitro de vídeo: Felix Zwayer (Alemanha)

Jogo: Coreia do Sul 2 x 0 Alemanha
Lance: gol de Kim Youn-Gwon
Decisão inicial: impedimento
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos)
Árbitro de vídeo: Danny Makkelie (Holanda)

Jogo: Coreia do Sul 2 x 0 Alemanha
Lance: impedimento de Son Heung-Min
Decisão inicial: gol (mantido)
Participação do VAR: ponto eletrônico
Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos)
Árbitro de vídeo: Danny Makkelie (Holanda)

Jogo: México 0 x 3 Suécia
Lance: pênalti de Chicharito (mão na bola)
Decisão inicial: nada a marcar (mantido)
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (Argentina)

Jogo: Senegal 0 x 1 Colômbia
Lance: pênalti anulado de Davinson Sánchez em Mané
Decisão inicial: pênalti
Participação do VAR: viu na TV
Árbitro: Milorad Mažić (Sérvia)
Árbitro de vídeo: Danny Makkelie (Holanda)

Curiosidades do VAR

Lance mais analisado pelo VAR: pênaltis (17 análises)
Árbitro que mais usou o VAR: o paraguaio Enrique Cáceres (4 vezes)
Árbitro de vídeo mais acionado: o italiano Massimiliano Irrati e o holandês Danny Makkelie (5 vezes cada)
Grupo de maior incidência do VAR: Grupo B (6 utilizações em 4 jogos)
Grupo de menor incidência do VAR: Grupo H (1 utilização em 1 jogo)

Globo Esporte