Artilheiro do Holandês é carta na manga do Irã para surpreender na Copa

(Foto: Amin M. Jamali/ Getty Images)


Se no papel Espanha e Portugal são considerados quase barbadas para avançar no Grupo B da Copa do Mundo, o Irã conta com uma arma para, pelo menos, causar preocupação nas defesas adversárias. Trata-se de Alireza Jahanbakhsh, artilheiro da última edição do Campeonato Holandês. Em 33 partidas disputadas na Liga, anotou 21 gols e 12 assistências.

O iraniano liderou o AZ Alkmaar até a final da Copa da Holanda, quando foi derrotado pelo Feyenoord, e ao terceiro lugar, posição que concedeu uma vaga na Liga Europa ao clube. Agora, sonha em causar impacto no maior torneio do planeta.

Em 2014, com 20 anos, o atacante fez parte da seleção iraniana que foi ao Brasil. Atuou nas três partidas do pais asiático (0 x 0 com a Nigéria e derrotas para Argentina e Bósnia por 1 a 0 e 3 a 1, respectivamente), mas sempre saindo do banco no segundo tempo. Desta vez, chega cotado como grande estrela do Irã e com a confiança de já ter se destacado na Europa.

- Da outra vez eu era muito novo, e a chance de ir ao Mundial, de ser lembrado, foi uma grande honra para mim. Mas agora é diferente, sei que as pessoas esperam mais de mim. Tenho a chance de jogar mais uma Copa, em um palco desses, com o mundo todo assistindo. Vou fazer minhas coisas e mostrar minha qualidade. Nós temos um time melhor, mais experiente do que da última vez – afirm

Jahanbakhsh sabe que a missão do Irã na Rússia não será fácil. A estreia é contra o Marrocos, em um jogo com cara de decisão para as duas seleções candidatas a zebra. Em seguida, enfrenta a Espanha e fecha a participação na fase de grupos contra Portugal.

- Acho que temos o grupo mais difícil do torneio, jogando contra grandes times e grandes jogadores. Por outro lado, temos nosso próprio orgulho e vamos mostrar do que somos capazes, como fizemos nas Eliminatórias.

Apesar da pouca tradição internacional, possuir goleadores não é estranho ao Irã. Afinal, o maior artilheiro de todos os tempos entre seleções vem do país: Ali Daei, com 109 gols em 149 partidas disputadas pela equipe persa entre os anos 1990 e 2000. O ex-atacante passou grande parte da sua carreira jogando no mundo árabe e atuou por cinco temporadas na Alemanha, com passagens por Arminia Bielefeld, Bayern de Munique e Hertha Berlim.

A Bundesliga, inclusive, pode ser o próximo destino de Alireza. Após a temporada de destaque no AZ Alkmaar, o iraniano despertou a atenção de clubes alemães, ingleses e italianos, que prometem agitar o próximo mercado de transferências. O atacante reconhece que uma boa performance no Mundial pode ser a ponte definitiva para um grande clube europeu.

- Para ser honesto ainda não conversei com meu agente sobre isso. Agora quero fazer uma boa Copa do Mundo e, quem sabe, conseguir algo depois. Lógico que não vou forçar nenhuma situação, cabe ao AZ ver o que vai acontecer no futuro.

Globo Esporte