Brasil domina a Colômbia e fecha primeira fase das Eliminatórias com vitória

(Foto: Divulgação/FIBA)


O Brasil não se deixou abalar pelo revés da última sexta-feira para a Venezuela e fechou em grande estilo a primeira fase das Eliminatórias para o Mundial da China de 2019. Diante da Colômbia, em Medellín, o time comandado pelo técnico croata Aleksandar Petrovic teve atuação dominante na noite desta segunda-feira - principalmente no segundo tempo -, e conquistou vitória com autoridade: 98 a 71.

O trio formado pelos experientes Marcelinho Huertas, Vítor Benite e Rafael Hettsheimeir comandou as ações e fez a diferença para a seleção brasileira. Convocado pela primeira vez por Petrovic, Scott Machado, armador brasileiro radicado nos Estados Unidos, também foi consistente nos minutos que ficou em quadra. Anderson Varejão teve atuação um pouco mais discreta, mas também ajudou na vitória, principalmente na defesa.

A bola de três pontos foi outro diferencial para o Brasil. Foram 16 convertidas em 34 tentativas (47% de aproveitamento). Destaques para Benite, com seis, e Hettsheimeir, que colocou cinco. A Colômbia teve sete bolas de três em 19 tentativas.

Fim da primeira fase

Com o resultado, o Brasil termina a primeira fase das Eliminatórias com 11 pontos - cinco vitórias e uma derrota. A seleção ocupa temporariamente a liderança do Grupo B, mas pode ser ultrapassado pela Venezuela, que encara o Chile ainda nesta segunda-feira.

Os times levam as pontuações para segunda fase, que será disputada em duas chaves com seis seleções cada. O Brasil vai para o Grupo F, que também já tem garantidos Canadá, República Dominicana, Ilhas Virgens e Venezuela. A última vaga ficará com Chile ou Colômbia, dependendo da partida de mais tarde.

Na segunda fase das Eliminatórias, cada seleção joga contra os três times do grupo que ainda não enfrentou. No caso do Brasil, os adversários serão Canadá, República Dominicana e Ilhas Virgens. Ao fim, os três melhores de cada chave (somando os pontos das duas fases) garantem vaga no Mundial da China, além do quarto melhor colocado entre os dois grupos.

Caminho para Tóquio 2020

Essas Eliminatórias são o único caminho para o Brasil chegar às Olimpíadas de Tóquio 2020. Isso porque só estarão nos Jogos times que disputarem o Mundial da China. Com o anfitrião Japão já classificado, serão distribuídas outras sete vagas olímpicas na competição em terras chinesas do ano que vem: dois melhores da Europa, dois melhores das Américas, melhor asiático, melhor africano e melhor da Oceania. As quatro vagas restantes serão definidas em um pré-olímpico que reunirá os 16 melhores remanescentes do Mundial.

O jogo

Com Marcelinho Huertas comandando as ações de ataque, o Brasil abriu 6/0 rapidamente para cima da Colômbia. Uma bola de três de Stalin Ortiz colocou os donos da casa no jogo. Movimentando bem a bola, os colombianos deram trabalho para a defesa brasileira nos primeiros minutos. Porém, a mão calibrada de Rafael Hettsheimeir - três cestas de três na parcial - ajudou a manter a seleção brasileira na liderança do placar. O time verde e amarelo fechou o primeiro quarto em 20 a 14, com 11 pontos de Hettsheimeir.

Abusando do contra-ataque, a Colômbia voltou a encostar no placar no início do segundo quarto (21/19), forçando Aleksandar Petrovic a parar o jogo. O tempo fez bem ao Brasil, que voltou a controlar as ações com boa entrada do armador Yago (26/19). A Colômbia seguiu aproveitando os erros do Brasil com jogadas rápidas, mas as bolas de três, novamente, fizeram a diferença. Desta vez, Vítor Benite colocou três cestas de longe na parcial, que terminou também com bola de três de Huertas: 45 a 34 para o Brasil.

O terceiro período começou como terminou o segundo: bola de três de Marcelinho Huertas para o Brasil. Sob pressão, os colombianos cometeram seguidos erros e foi o momento de os brasileiros aproveitarem os contra-ataques, abrindo 52/35 rapidamente. Daí para a frente, a seleção brasileira dominou o jogo, ampliou a vantagem sem grandes problemas e fechou a parcial em 76 a 48.

No último período, Petrovic colocou uma formação alternativa em quadra, dando mais tempo de jogo para Renan Lenz e Jimmy. Mesmo sem Huertas, Hettsheimeir ou Varejão, o time manteve bom ritmo e não deixou os colombianos voltarem a encostar no placar, fechando o jogo em 98 a 71.

Globo Esporte