sábado, 21 de julho de 2018

Vettel faz a pole em casa, e Hamilton tem problemas ainda no começo do treino

(Foto: EFE)


A chuva que caiu com força em Hockenheim no terceiro treino livre foi embora, e, com sol e pista seca, o líder do campeonato Sebastian Vettel conquistou a pole position para o Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1, em Hockenheim. O piloto da Ferrari estabeleceu a melhor marca já registrada na história do circuito alemão, com 1m11s212, e superou na última volta do treino o segundo colocado Valtteri Bottas em 0s204. Kimi Raikkonen, com a outra Ferrari, larga em terceiro, com o tempo de 1m11s547.

Melhor ainda para Vettel foi o fato de o rival Lewis Hamilton ter abandonado o treino ainda no fim do Q1 com problemas hidráulicos na sua Mercedes logo após ele ter subido com força numa zebra e ficado sem poder passar as marchas. Na pior das hipóteses, o vice-líder do Mundial vai largar em 14º, isso se não houver a necessidade de o câmbio ser trocado, o que renderia uma punição de cinco posições no grid. Diante disso, é grande a chance de Vettel aumentar substancialmente a vantagem em relação ao Hamilton no campeonato - hoje a diferença é de 8 pontos.

Outro que também está punido, e vai largar, por enquanto, em 20º e último é Daniel Ricciardo, que fez apenas o Q1 porque já sabia que não poderia conseguir uma boa posição de largada.

Completaram os dez mais rápidos no treino classificatório, do quarto ao décimo lugares, Max Verstappen (RBR), Kevin Magnussen (Haas), Romain Grosjean (Haas), Nico Hulkenberg (Renault), Carlos Sainz (Renault), Charles Leclerc (Sauber) e Sergio Perez (Force India).

A 11ª etapa do Mundial de Fórmula 1 tem largada prevista para as 11h10.

*Daniel Ricciardo será punido por troca de componentes do motor e largará em 20º; com isso, Esteban Ocon, Pierre Gasly, Brendon Hartley, Lance Stroll e Stoffel Vandoorne sobem uma posição no grid.

O que você precisa saber sobre o GP da Alemanha?

- Pole de número 55 da carreira de Sebastian Vettel, a primeira em Hockenheim.

- Com a 218ª pole position, Ferrari amplia ainda mais seu recorde histórico na F1, com a McLaren, segunda colocada na estatística, com "apenas" 155.

- Desde 2008, Hamilton não largava numa posição pior do que seu companheiro de equipe em Hockenheim.

Q1

A classificação começou como acabou o treino livre, com Charles Leclerc na ponta, mas logo as Ferraris de Kimi Raikkonen e, em seguida, Sebastian Vettel fizeram os melhores tempos, já baixando da casa de 1m13. Lewis Hamilton chegou a encostar neles, em terceiro, mas logo em seguida a dupla da Ferrari melhorou, com Vettel cravando 1m12s538 a seis minutos do fim do Q1, 0s185 à frente de Kimi, deixando o inglês 0s424 atrás. Comprovando a superioridade da Ferrari, Raikkonen melhorou ainda mais e fez 1m12s505.

Enquanto isso, Hamilton teve problemas no finalzinho do Q1 e nem conseguiu levar o carro de volta aos boxes. Desesperado, o tetracampeão ainda tentou empurrar a Mercedes, o que é proibido. Apesar de ter sido detectado um problema hidráulico, ainda não se sabe se isso acarretará numa troca de câmbio, o que renderia ao inglês uma punição com perda de posições no grid. O inglês chegou a se classificar para o Q2, em quinto, mas como não conseguiu prosseguir no treino, na pior das hipóteses, caso o câmbio não seja trocado, vai largar em 14º. De qualquer forma, um enorme prejuízo para o vice-líder do Mundial.

Surpreendentemente Esteban Ocon esteve entre os eliminados, com a Force India, enquanto a dupla da STR também caiu fora, assim como Lance Stroll e Stoffel Vandoorne, estes de forma até esperada pelo péssimo momento de Williams e McLaren.

Eliminados no Q1

16º ESTEBAN OCON (FORCE INDIA)
17º PIERRE GASLY (STR)
18º BRENDON HARTLEY (STR)
19º LANCE STROLL (WILLIAMS)
20º STOFFEL VANDOORNE (McLAREN)

Q2

Na primeira rodada de tentativas no Q2, Bottas foi mais rápido do que a dupla da Ferrari, com Raikkonen inclusive sendo atrapalhado por uma rodada de Marcus Ericsson no trecho do estádio. Como o sueco jogou muita brita no traçado, a direção de prova decidiu interromper o treino para a limpeza do asfalto.

Depois da volta do treino, a briga pelas vagas finais no Q3 foi muito acirrada. Apesar dos problemas da McLaren, Fernando Alonso ainda ficou a uma posição de avançar, em 11º. Sergey Sirotkin também teve um desempenho bastante razoável e foi o 12º com a Williams, uma posição à frente de Marcus Ericsson (Sauber), enquanto Sergio Perez arrancou a última vaga com a Force India e Charles Leclerc voltou a brilhar, em oitavo, e os dois pilotos da Renault avançaram.

Eliminados no Q2

11º FERNANDO ALONSO (McLAREN)
12º SERGEY SIROTKIN (WILLIAMS)
13º MARCUS ERICSSON (SAUBER)
14º LEWIS HAMILTON (MERCEDES)
15º DANIEL RICCIARDO (RBR)

Q3

Vettel começou o Q3 dando as cartas, fazendo o melhor tempo até então, 1m11s539, superando o segundo colocado Bottas em 0s170 e deixando Raikkonen, que errou na sua primeira tentativa, em terceiro e Verstappen em quarto.

Na última série de voltas lançadas, Bottas chegou a assumir a primeira posição, 0s1 à frente de Vettel, mas o alemão deu o troco na tentativa derradeira e fez um tempo 0s204 melhor para confirmar a quinta pole em 11 corridas no ano.

Caso vença neste domingo, o piloto da Ferrari vai superar Alain Prost e se tornará isoladamente o terceiro maior vencedor da história, com 52 triunfos, e ficará apenas atrás de Lewis Hamilton (65) e Michael Schumacher (91).

Globo Esporte