Kimono: o que você precisa saber para escolhê-lo

(Foto: Reprodução)


Cada esporte, por causa das suas características únicas, possui sua própria história que geralmente está carregada de simbolismos ligados tanto às regras quanto a vestimenta, dois fatores que definem e diferenciam uns dos outros. 

O jiu jitsu, karatê, judô, entre outros esportes orientais, por exemplo, têm  sua origem ligada à cultura japonesa, sendo disseminados, mais tarde, para outros países do oriente e ocidente. Com eles, também ficou marcada a presença de uma peça que acompanha os praticantes dessas modalidades esportivas: o kimono. 

Composto por uma faixa, calça e blusa, o kimono de jiu jitsu possui diversos nomes, dependendo da arte marcial em que está relacionado. No judô, ele é conhecido como “Judogi”, já no karatê, “Karategi” é o nome usado para denominar a peça. No aikidô, o termo “aikidogi” fica em evidência. 

Seja qual for a modalidade escolhida, essa vestimenta se mantém democrática no sentido de ser usada tanto por homens quanto por mulheres e crianças que estão iniciando nas artes marciais. O que realmente vai fazer a diferença é a forma como o kimono masculino ou feminino é confeccionado para vestir bem em ambos os sexos. 

Veremos a seguir o que diferencia uma peça da outra, além de orientá-lo para os ajustes que precisam ser feitos e os cuidados para mantê-lo sempre bem cuidado e conservado por muitos anos. Vamos nessa!  

Como escolher o kimono 

A escolha do kimono obedece alguns critérios básicos. O primeiro deles diz respeito ao estilo de luta. Por exemplo: um kimono de karate é diferente de um modelo desenvolvido para a prática de judô por causa do nível de contato físico que é travado entre os lutadores durante uma disputa. 

Neste caso, algumas áreas da vestimenta podem precisar de reforços, como os punhos, para não rasgarem com facilidade, enquanto outras acabam recebendo menos tecido, justamente por não haver contato físico direto com o oponente. Segundo a Confederação Brasileira de Jiu-jitsu (CBJJ) podemos seguir as seguintes orientações para fazer a melhor escolha: 

Cores 

A associação entre sexo e cor de roupa permanece forte e presente inclusive nas roupas usadas nas artes marciais. No caso do kimono, algumas tonalidades prevalecem para homens, mulheres e crianças.  

Enquanto os rapazes podem optar cores sóbrias e pesadas, as moças tendem a ficar mais à vontade com cores claras e femininas, como o próprio rosa. Os jovens talentos, por outro lado, podem ir além e usar modelos personalizados com estampas e desenhos. 

No entanto, por determinação da regras do jiu jitsu, apenas três cores são permitidas: branco, azul ou preto nas competições. As demais tonalidades devem ser usadas exclusivamente nos treinos, sendo proibidas em eventos oficiais. 

Medidas 

Outro ponto fundamental que jamais deve ser ignorado pelo futuro praticante de artes marciais é a medida do kimono. Muitas lojas especializadas na vendas dessa vestimenta acabam adotando suas próprias modelagens para um mesmo tamanho de kimono, o que pode prejudicar muito o desempenho do estudante durante os treinos. 

Imagine ficar impossibilitado de realizar um movimento e por causa desse impedimento ser vencido em um combate? Além de causar constrangimento, esse fato pode comprometer a sua imagem, assimilando a noção de um profissional desleixado que não dá a devida atenção à modelagem da sua vestimenta e também às regras da modalidade que pratica. 

Aqui a nossa dica é que você vá até uma loja especializada e prove cada modelo até encontrar um que se adapte perfeitamente ao seu corpo. Em seguida, procure por um profissional responsável por fazer os ajustes necessários na peça, tanto na região dos punhos quanto dos calcanhares. Para tornar essa tarefa menos complicada do que parece ser, você também pode se basear nas medidas de kimono de jiu jitsu abaixo: 


Em competições de jiu jitsu, por exemplo, as mangas do paletó do Kimono devem ter no máximo 5 cm do pulso do atleta e o comprimento da calça até o osso do tornozelo não pode ultrapassar os 5 centímetros. 

Dicas para mantê-lo conservado 

Agora que você já sabe como escolher o seu kimono masculino ou feminino, vamos para a próxima etapa que consiste nos cuidados que você precisa ter na escolha dos produtos usados na lavagem, como e quando ela deve ser feita de acordo com as cores da peça. 

Frequência de lavagem 

Atletas que treinam frequentemente precisam de mais de um kimono. O recomendado é que ele seja lavado sempre que for usado, pois o suor (ácido uréico) é corrosivo e tende a estragar o tecido até mais dos que alguns alvejantes. 

Produtos de limpeza permitidos e proibidos 

Jamais use a máquina de lavar e opte sempre pelo sabão de neutro ou sabão de coco em modelos coloridos (preto e azul). Para quem está em dúvida de como lavar o kimono branco, a resposta está no bicarbonato de sódio. 

Acrescente ½ copo americano, acompanhado de sabão em pó neutro no tanque com água até cobrir a vestimenta e lave-a na mão. Assim, você mantém o seu kimono branco sempre livre de manchas.

Cuidados com a secagem 

Evite o sol, pois o calor faz com que a fibras do tecido fiquem rígidas e encolham, limitando seus movimentos durante os treinos e competições. Prefira sempre a sombra, de preferência em um local seco e arejado longe de fontes externas de calor. 

Comentários