Ex-presidente do Conselho Gestor do Cruzeiro rebate declaração de Fábio após nova derrota: "Infeliz"

(Foto: Guilherme Macedo)


O goleiro Fábio deu declarações bem fortes após a derrota do Cruzeiro para o Sampaio Corrêa, no Mineirão, por 2 a 1, nessa quinta-feira. No jogo em que completava 900 jogos com a camisa celeste, o atleta desabafou sobre a situação do time e culpou a “má administração há muito tempo”, sem citar nomes. No entanto, a generalização do goleiro não foi bem vista pelo ex-presidente do Conselho Gestor, Saulo Fróes, que assumiu o clube em dezembro do ano passado e ficou no comando até maio de 2020.

- A declaração do Fábio foi infeliz quando abrange “administrações passadas”, pois todos sabem quem são os que levaram o clube a essa situação em troca de dois títulos brasileiros e duas Copas do Brasil sem pensar e medir o futuro, endividando o clube e o tornando insolvente – declarou Saulo Fróes, em nota enviada ao ge.

Ele destacou ainda que ,quando o Conselho Gestor assumiu o clube, faltava até comida na Toca da Raposa, e que a administração fez “milagres”, reduzindo a folha salarial de R$ 18 milhões para R$ 4,5 milhões.

- Pelo contrário, fez milagres. Quando assumimos, faltava até comida na Toca. Fizemos todas as negociações e adequações necessárias administrativas e operacionais, mas o “estrago das gestões anteriores” colocou o clube numa situação quase irreversível.

Na nota, Fróes ressalta que Fábio acompanhou de perto o trabalho do Conselho Gestor e garante que deixou clube bem melhor do que encontrou.

- Quando saímos, a situação era muito difícil, mas era mil vezes melhor do que a que encontramos. E o Fábio sabe disso, pois acompanhou de perto. Em dezembro, se não entra o Conselho Gestor e toma as providências, com certeza, o clube nem estaria disputando, hoje, a Série B.

Globo Esporte

Comentários