domingo, 2 de abril de 2017

Arsenal e City empatam, e Guardiola reclama de pênalti não marcado no fim

(Foto: Reuters)


Em jogo movimentado e bastante disputado, Arsenal e Manchester City empataram por 2 a 2, neste domingo, pela 30ª rodada do Campeonato Inglês. A sorte da partida poderia ter sido diferente caso o árbitro Andre Marriner tivesse dado pênalti após mão na bola de Monreal nos acréscimos. A não marcação do lance revoltou o técnico Pep Guardiola, que viu Agüero e Sané anotarem os gols dos City no duelo. Walcott e Mustafi fizeram para os Gunners no Emirates Stadium, em Londres.

O empate não foi bom para nenhum dos dois times. O Arsenal chegou aos 51 pontos (6º lugar) e segue longe da zona de classificação à Liga dos Campeões, que é aberta justamente pelo Manchester City, que soma 58 pontos (4º lugar). No entanto, poderia estar com 61 se tivesse vencido e, desse modo, mais próximo do líder Chelsea que tropeçou no sábado ao perder em casa para o Crystal Palace. Clique aqui e confira a classificação, os resultados da rodada e os próximos jogos do Campeonato Inglês.

Com uma formação bastante ofensiva mesmo jogando fora de casa, o Manchester City começou a mil por hora e, aos cinco, abriu o placar com Sané. O Arsenal sentiu o gol e viu o City encaixar alguns contra-ataques até que, a partir da metade do primeiro tempo, começou a pressionar mais e acabou empatando aos 39, com Walcott. No entanto, dois minutos depois, Agüero voltou a colocar os Citizens na frente.

Na segunda etapa foi o Arsenal que começou com o pé no acelerador. E acabou premiado. Escanteio de Özil, gol de Mustafi que subiu no terceiro andar e cabeceou com estilo aos 8. Na sequencia o jogo seguiu “lá e cá”. Nos acréscimos, aos 47, Navas, que atuou como lateral-direito, foi ao fundo e cruzou. A bola bateu na mão de Monreal, mas o árbitro ignorou o lance e logo depois encerrou a partida, revoltando o técnico Pep Guardiola.

O Manchester City se tornou o clube com mais gols marcados fora de casa na atual Premier League: 32. Outro dado legal é que nos últimos oito confrontos entre City e Arsenal, contando o deste domingo, tivemos 30 gols. Uma média de mais de quatro por jogo!

Mais uma vez, a torcida do Arsenal protestou pedindo a saída do técnico Arsene Wenger, que está desde 1996 no comando do clube. Sim, teve faixa dando apoio, mas a maioria de faixas e pitos eram contra o francês. Alguns torcedores chegaram a ser barrados pois queriam entrar com bolinhas de tênis para jogar na direção do treinador.

Globo Esporte