quarta-feira, 5 de abril de 2017

Doria confirma venda de Interlagos e diz que Ecclestone participará de leilão

(Foto: Reprodução)


O prefeito de São Paulo, João Doria, confirmou a venda do Autódromo José Carlos Pace e afirmou que a privatização ajudará a garantir a continuidade do GP do Brasil. E tem mais: Doria disse que o ex-chefão da categoria, ninguém menos que o empresário Bernie Ecclestone, participará do leilão de venda do autódromo. Em entrevista à Alan Baldwin, da Reuters, na noite desta terça-feira, o prefeito afirmou disse que a área do circuito deverá receber um hotel, prédios com apartamentos de luxo e um museu do automobilismo que deverá ser batizado com o nome do tricampeão Ayrton Senna.


- A privatização do autódromo é a garantia da continuidade da Fórmula 1. Eu entendo que Fórmula 1 é importante, mas com dinheiro privado, não com dinheiro público. E é perfeitamente possível que ela continue funcionando com dinheiro privado e com um autódromo privado. Ecclestone já manifestou interesse, ele vai participar do leilão do autódromo. Tenho o sentimento também de que fundos internacionais vão participar desse leilão.

Contudo, o ex-chefão da F1 não confirmou ou negou sua intenção de compra do autódromo paulista.

- Eu não disse nem 'sim, eu vou comprar' nem 'não, eu não vou comprar'. Vamos esperar e ver – afirmou Ecclestone, que foi afastado do comando da F1 em janeiro depois que o grupo Liberty Media adquiriu o negócio.

A prefeitura de São Paulo ainda não tem uma estimativa de quanto deve arrecadar com a venda de Interlagos, mas Doria garante que o local, que recebe o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 ininterruptamente desde 1990, seguirá abrigando uma pista de corrida. Doria deseja ainda que a área receba também um museu para lembrar os feitos do automobilismo brasileiro e pretende dar à instalação o nome de Senna, um dos principais ídolos do esporte brasileiro e tricampeão mundial da Fórmula.

Globo Esporte