sexta-feira, 7 de abril de 2017

Em meio à crise da CBDA, Cielo vê em Thiago Pereira o futuro da natação

(Foto: Reprodução)


Maior medalhista da história dos Jogos Pan-Americanos, prata na Olimpíada de 2012, representante dos atletas na Federação Internacional de Natação (FINA), no Comitê Olímpico do Brasil (COB) e na Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Esse é Thiago Pereira, que anunciou a aposentadoria na última semana, e que, segundo o campeão olímpico Cesar Cielo, é a esperança dos atletas brasileiros nos "bastidores" da natação nacional:


- Nesse caso (voz dos atletas), acho que o Thiago vai ser a grande cartada nesse futuro próximo fora da água, vai ser o cara que vai fazer a diferença para gente - disse Cesar Cielo, em entrevista coletiva no Pinheiros, na qual comentou o momento da CBDA.

Thiago Pereira ainda não se manifestou sobre a prisão de Coaracy Nunes, presidente da CBDA por quase 30 anos. O carioca de Volta Redonda foi o escolhido pela própria entidade para representar os atletas. Na semana passada, fez um longo discurso durante o prêmio Brasil Olímpico, onde assumiu o papel que terá fora da água:

- Eu deixo as competições, mas nunca a natação. Natação vai ser minha vida para sempre. A natação me tornou a pessoa que eu sou. Hoje deixo de competir. Espero poder ajudar muito o esporte nacional, ajudar a natação a evoluir - disse, na ocasião.

Cesar Cielo ficou sem nadar em competições oficiais por onze meses, entre abril do ano passado, quando perdeu a vaga na Olimpíada do Rio na seletiva nacional, e março deste ano, quando foi campeão de um torneio no Clube Pinheiros. O atleta de 30 anos, que está na busca pela volta por cima, disse que ainda não consegue focar fora d´água:

- A gente treina e sai, não tem como ler um livro de direito para saber como fazer alguma coisa oficial. O que eu posso fazer no cartório, não sei - disse.

Globo Esporte