quarta-feira, 5 de abril de 2017

Exame aponta lesão no ligamento de Thaísa, mas cirurgia é descartada

(Foto: Reprodução/Twitter)


A grave torção sofrida por Thaísa na semifinal da Liga dos Campeões de vôlei teve um diagnóstico mais preciso nesta quarta-feira. Uma ressonância magnética revelou lesões no ligamento e na cartilagem do tornozelo direito da central. Apesar da gravidade do caso, os médicos responsáveis pelo tratamento da brasileira na Turquia optaram, ao menos por enquanto, por um tratamento conservador. Assim, qualquer cirurgia está descartada no momento.


A previsão é que Thaísa fique três semanas imobilizada com uma tala de gesso e que, na sequência, inicie a fisioterapia com o auxílio de uma bota protetora. O Eczacibasi, clube que a bicampeã olímpica defende, não divulgou qualquer previsão de retorno às quadras.

A torção no tornozelo fez Thaísa sair aos prantos de quadra nesta terça-feira, durante a semifinal da Liga dos Campeões, disputada entre sua equipe e o Fenerbahçe. O acidente ocorreu no terceiro set. Natália, que atua pelo time rival de Thaísa, afirmou que a jogadora não sofreu fratura, mas que precisou de auxílio médico para recolocar o osso no lugar. O jogo foi interrompido por alguns minutos, já que as demais atletas ficaram assustadas com o episódio.

No primeiro jogo, há 15 dias, o Fenerbaçe venceu o Eczacibasi por 3 a 2. Mesmo sem Thaísa, a equipe da central deu o troco e conseguiu a vitória no confronto de volta por 3 a 1. Após a partida, o elenco a homenageou com o sinal do número "6", em referência à camisa da jogadora.

Globo Esporte