quinta-feira, 13 de abril de 2017

Técnico do Dortmund critica Uefa e diz que foi obrigado a jogar após ataque em ônibus

(Foto: Reuters)


O técnico do Borussia Dortmund, Thomas Tuchel, reclamou da decisão tomada pela Uefa de realizar a partida contra o Monaco nesta quarta-feira, um dia após o ônibus do clube ter sido alvo de explosões quando estava na estrada para o estádio. O time alemão foi derrotado por 3 a 2. O jogo seria disputado nesta terça-feira, e por conta do incidente o zagueiro Bartra passou por uma cirurgia - sofreu fratura na mão e teve de retirar estilhaços de bomba.


- Depois do ataque, gostaríamos de mais tempo para pensar no que aconteceu. E não tivemos tempo, pois disseram que teríamos de jogar amanhã (quarta-feira). Ninguém perguntou nossa opinião, decidiram isto na Uefa. Minutos depois do ataque nos disseram que tínhamos que jogar, como se tivessem atirado um copo de cerveja contra o ônibus - desabafou Tuchel após a derrota por 3 a 2 do Dortmund para o Monaco.

Thomas Tuchel seguiu com a sua reclamação e lembrou que todos no Dortmund sonham com a classificação à semifinal da Champions League. Porém, com a derrota em casa por 3 a 2, o time alemão precisa vencer fora de casa, na próxima quarta-feira, por dois gols de diferença para conseguir a classificação:

- É um sonho jogar uma semifinal de Liga dos Campeões, gostaríamos de jogar em nosso melhor nível, sendo competitivos.

A Uefa, por sua vez, publicou uma nota ainda nesta terça-feira em seu site oficial na qual afirma que a decisão de jogar nesta quarta-feira foi tomada no estádio do Borussia Dortmund após reunião com representantes de ambos os clubes.

Globo Esporte