terça-feira, 3 de maio de 2016

Alfinetadas: Botafogo-SP precisa pensar grande para "sobreviver" na série C

(Foto: Luís Augusto/Divulgação)


A nova diretoria de futebol do Botafogo-SP não durou nem um mês no Estádio Santa Cruz. Osvaldo Festucci e Luiz Pereira foram desligados dos cargos que haviam sido nomeados no final de abril e o presidente Gerson Engracia buscou soluções dentro da casa. Pires Martins e Octávio Valini, vice-presidente, acumulará a função de diretor.

O risco dessas mudanças que não dão certo acaba por prejudicar o andamento da equipe, que agora ganha um calendário fixo para o segundo semestre do ano depois de muito tempo. Até então nomeado como peça importante pelo título da série D, César Gaúcho é um exemplo disso. Foi “colocado de lado” pela nova diretoria, não teve o contrato renovado e saiu do Botafogo como se nunca tivesse feito nada pelo clube. Em busca de reascender sua tradição, o tricolor esquece que quem faz o time jogar e vencer são os jogadores e não a diretoria.

Outro exemplo importante que demonstra que a nova gestão do Pantera precisa abrir os olhos foi a disputa do Campeonato Paulista. Sem muitas contratações e mantendo a base campeã da série D do Brasileiro, o Botafogo sofreu para se manter na elite. No último segundo, a equipe acordou com a chegada de Márcio Fernandes e se salvou da degola. Campanha péssima para um clube que almeja patamares maiores.

Agora em maio começa a série C do Brasileiro, onde o Botafogo se junta a equipes como Portuguesa, Juventude e Guarani. O elenco precisa se reforçado e pensar grande, pensar da melhor maneira para sair de campo com os três pontos. Entretanto, a campanha precisa ser 100% melhor do no estadual, pois mais uma vez, a equipe precisa ter em mente que estadual não é igual ao nacional e vice-versa. Foi esse tipo de pensamento que culminou na péssima campanha no Paulista. E a mais nova diretoria também precisa pensar inteligente, gastar da maneira correta e trazer jogadores que lutam pelo clube e não apenas pelo estrelismo, pois foi esse modo de pensar que quase rebaixou o Pantera.