terça-feira, 3 de maio de 2016

Sem treinador, dupla assume comando na ida de reforços para o Cruzeiro

(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)


O Cruzeiro ainda não tem um treinador para indicar e aprovar a chegada de reforços. Entretanto, a diretoria segue o seu trabalho na busca por contratações. Depois de acertar as chegadas de Lucas e Robinho, ambos vindos do Palmeiras, o clube se mobiliza para trazer o lateral esquerdo Bryan, revelado pelo América-MG.

O vice-presidente Bruno Vicintin e o diretor de futebol Thiago Scuro são os responsáveis por conduzir as tratativas para a chegada de jogadores à Toca da Raposa II. Nessa segunda-feira (2), o primeiro se pronunciou sobre os empréstimos do lateral direito Lucas e do meia-atacante Robinho.

"Claro que o ideal em uma negociação é esperar e consultar o treinador. Mas como o Deivid já não era mais nosso treinador no momento em que fechamos a negociação... Na verdade, vimos uma oportunidade de negócio de trazer dois jogadores vitoriosos e que já tínhamos interesse há muito tempo, estava sendo feita comigo e com o Alexandre (Mattos, diretor de futebol do Palmerias)", afirmou.

"Como a negociação já estava pronta, antes mesmo de nós e o Palmeiras sermos eliminados do regional, aí eu conversei com a diretoria e a gente resolveu bater o martelo, mesmo sem treinador. Isso mostra a confiança que temos na capacidade dos dois", acrescentou.

A situação é semelhante nas negociações por Bryan. O lateral esquerdo, de 24 anos, está na pauta do Cruzeiro há algum tempo e o clube só encontrou agora uma forma de consumar a transação. Sem técnico para aprovar o seu nome, a cúpula novamente é quem avaliza a contratação. O jogador deve se mudar para a Toca da Raposa II ao término do Campeonato Mineiro.

UOL Esporte