quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Colômbia e Brasil homenageiam mortos em acidente e emocionam o mundo

Luis Acosta/AFP Photo
(Foto: Luis Acosta/AFP Photo)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


Os estádios Arena Condá, casa da Chapecoense, e o Atanasio Girardot, estádio do Atlético Nacional, em Medellín, foram palcos de grandes homenagens aos 71 mortos no acidente que levava o time de Santa Catarina para sua primeira final internacional de sua história, a Copa Sul-Americana de 2016.

O confronto, válido pela ida da decisão, deveria começar às 21h45 de quarta-feira. Os eventos ao tributo se iniciaram com uma hora antes do horário programado para a partida e o ponto máximo foi o minuto de silêncio justamente quando a bola deveria rolar. Tanto Chapecó como Medellín mergulharam em silêncio no momento que deveria se iniciar o duelo. Uma salva de palmas quebrou a tensão no Brasil enquanto o telão mostrava as fotos e nomes dos vitimados no acidente.

(Foto: Reprodução)

Estádios e ruas lotadas

O clima de despedida e dor era nítido em cada torcedor que lotou o estádio em Chapecó. No telão, os torcedores puderam acompanhar as homenagens na Colômbia, que levaram uma multidão para o estádio Girardot e ruas em seu entorno. O clima demonstrava o quanto a Colômbia estava solidária com os familiares e de como o clima agora era de união e solidariedade. Em Condá, 20 mil presentes homenagearam as vítimas da tragédia.

Em Medellín, a cerimônia contou com a participação de importantes autoridades como o ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra (que chorou durante seu discurso); o governador do departamento da Antioquia, Luis Perez; o prefeito de Medellín, Federico Guitiérrez Zuluaga; e o presidente do Atlético Nacional, Juan Carlos de la Cuesta, que se vestiu de preto, em luto. A Orquestra Sinfônica da Colômbia foi muito aplaudida após tocar o hino do país e depois o do Brasil.

As torcidas também entoaram diversos cantos durante as homenagens. Um deles entoa "Força, Chape", que originou a hashtag que rodou o mundo pelas redes sociais, além da música que diz "não, não nos esqueceremos, que esta Copa se vai para o céu". A torcida do Atlético Nacional também cantou  "Que escutem, em todo continente, sempre recordaremos, o campeão Chapecoense", além do famoso "vamos, vamos Chape!".

Crianças soltam balões em homenagens aos jogadores

Balões brancos foram soltos por crianças com uniformes da Chapecoense em homenagem aos jogadores. Enquanto isso, os mestres de cerimônia anunciavam os nomes de cada um dos 19 jogadores mortos no acidente. Em seguida, os jornalistas brasileiros também foram lembrados, além da mensagem passada pelo Papa Francisco. 


Raúl Arboleda/AFP Photo
(Foto: Raúl Arboleda/AFP Photo)