domingo, 25 de dezembro de 2016

Envolvido em doping, técnico russo do atletismo é banido por dez anos

(Foto: Aleksander Chernykh / AP)


A novela envolvendo a Rússia e esquema de dopagem parece não ter fim. O novo capítulo agora envolve o técnico russo de atletismo Vladimir Mokhnev, responsável por treinar atletas como Yuliya Stepanova. Ele foi suspenso do esporte por dez anos por ter feito parte do esquema de doping existente no país. A Corte Arbitral do Esporte (CAS) anunciou a punição alegando que Mokhnev violou a política antidoping da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), traficando, fornecendo e administrando substâncias proibidas para os atletas russos do atletismo.

Stepanova, que foi treinada por Mokhnev, foi uma das atletas que ajudaram a denunciar o o esquema de doping existente na Rússia, o que tem resultado em inúmeras punições ao país, como o impedimento de participar dos Jogos Olímpicos Rio-2016 no Atletismo.

O CAS também anunciou a suspensão de 2 anos da corredora Anastasiya Bazdyreva por ter feito uso de substâncias ilícitas 

Ainda nessa sexta (23), em sua tradicional coletiva de imprensa de final de ano, o presidente russo, Vladimir Putin, voltou a afirmar que não existe nenhum esquema de doping patrocinado pelo Estado no país, reafirmando que os esportes não devem ser politizados como tem sido feito.

Yulia Stepanova, atleta que ajudou a denunciar o esquema de dopagem russo (Foto: Reuters)
A Rússia está suspensa das competições internacionais de atletismo desde novembro de 2015, depois de um escândalo revelar um sistema institucionalizado de doping. O país acabou tendo apenas uma representante na Olimpíada do Rio de Janeiro. Darya Klishina, do salto em distância, recebeu a liberação da IAAF por comprovar que treinar há muitos anos nos Estados Unidos e se submete ao sistema americano de controle de dopagem. 

Globo Esporte