domingo, 4 de dezembro de 2016

Jogador Gimenez é velado no Santa Cruz, em Ribeirão Preto, SP

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)

Por Nicholas Araujo
Ribeirão Preto, SP


Os corpos dos jogadores vitimados pelo acidente com o avião da Chapecoense na Colômbia foram para suas respectivas cidades após uma homenagem para os atletas na Arena Condá, em Chapecó (SC), no sábado (3). Um deles, o lateral Gimenez, foi trazido para Ribeirão Preto (SP) neste domingo (4), onde uma cerimônia foi realizada no Estádio Santa Cruz, casa do Botafogo.

No horário da cerimônia, aproximadamente 500 pessoas esperavam para prestar as últimas homenagens ao jogador de 21 anos, revelado no Olé Brasil em parceria com o Comercial, que depois passou pelo Pantera, onde foi campeão da série D. 

Familiares, amigos e torcedores puderam fazer as últimas homenagens e dizer as últimas palavras para o atleta, que foi recebido com aplausos dos presentes e com muita emoção pelos parentes.

As torcidas organizadas do Pantera e do Leão do Norte, em momento de união, estenderam bandeiras lado a lado para homenagear o jovem atleta, cujo caixão também recebeu os símbolos de ambos os clubes.

Ânimos exaltados

No final do enterro, mãe e viúva do jogador precisaram ser afastadas após uma breve confusão. Patrícia e Rosana começaram a discutir e precisaram ser apartadas por familiares. De acordo com torcedores que estavam próximos, Patrícia solicitou, logo ao chegar ao local, 15 minutos sozinha ao lado do caixão, o que foi atendido por torcedores e amigos. Supostamente pela proximidade do caixão, as duas começaram a discutir, mas foram logo apartadas.

Em seguida, no final da cerimônia, o carro fúnebre levou o corpo de Gimenez. O enterro ocorreu em Cravinhos as 17h05.

"É uma semana muito triste para todo o futebol mundial e, principalmente, para nós que perdemos pessoas próximas, casos do Gimenez, do Canela, que até seis meses atrás estava aqui defendendo o nosso clube, e o Mário Sérgio, que também jogou aqui neste gramado. O futebol recebeu um duro golpe com este trágico acidente, mas agora é levantar a cabeça, auxiliar os parentes das vítimas e a Chapecoense, para que o clube possa seguir seu caminho de sucesso que vinha traçando", declarou o presidente do Botafogo, Gerson Engracia Garcia.

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)

(Foto: Rogério Moroti/Botafogo)