Atento a erros de arbitragem, Palmeiras programa visita à Conmebol antes de semifinal

(Foto: Tossiro Neto)


Não é apenas dentro do futebol brasileiro a preocupação do Palmeiras com a arbitragem. Além de se queixar de lances recentes no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil, a diretoria programa uma visita à Conmebol antes da primeira semifinal da Libertadores, contra o Boca Juniors, da Argentina.

Ainda não está definido, porém, quando os dirigentes irão à sede da confederação sul-americana, que fica na pequena cidade de Luque, região metropolitana de Assunção. O jogo em Buenos Aires será em 24 de outubro, daqui a pouco mais de duas semanas.

A última visita para este fim ocorreu no começo de agosto, quando o time enfrentou o Cerro Porteño, na capital paraguaia, pelas oitavas de final. Até aqui, não há nenhum erro gritante de que o Palmeiras reclame na competição sul-americana. Mas o clube tem manifestado preocupação com erros recentes contra brasileiros.

Depois da expulsão do zagueiro cruzeirense Dedé na partida de ida das quartas de final, contra o Boca Juniors, o presidente Maurício Galiotte afirmou que os clubes brasileiros precisam se unir para debater esses assuntos com a Conmebol.

Ao final da vitória de sábado sobre o São Paulo, que aumentou a distância do time na liderança do Brasileirão, o clube criticou a não expulsão do goleiro Sidão, que fez uma defesa com a mão fora da área, e alertou mais uma vez sobre a arbitragem da Libertadores.

– Em relação à Conmebol, nossa expectativa é de que a arbitragem não interfira, que apite o jogo corretamente. O Palmeiras não quer absolutamente nenhum tipo de colaboração, mas também não quer ser prejudicado – disse Galiotte.

A arbitragem da partida contra o Boca Juniors ainda não foi divulgada pela Conmebol. As partidas do mata-mata da Libertadores também contam com apoio da tecnologia do vídeo para auxiliar os árbitros.

Globo Esporte