sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Manchester United dá azar e pega rivais de peso na Liga Europa; veja os grupos

(Foto: Getty Images)


O Manchester United, um dos destaques desta edição da Liga Europa, passou longe de dar sorte na definição dos grupos nesta sexta-feira. O time treinado por José Mourinho caiu ao lado de Fenerbahce, Feyenoord e o Zorya no grupo A.

Assim, os Red Devills, três vezes campeões da Uefa Champions League, farão um duelo de times renomados com o Feyenoord, vencedor do principal torneio de clubes do continente com o Feyenoord (vencedor em 1970). Já o Fenerbahce mostrou alguma força nos útimos anos, sendo quadrifinalista da Champions em 2008 e semifinalista da Liga Europa em 2013. O Zorya, da Ucrânia, é o único representante com pouca expressão.

Outro tradicional clube presenta na Liga Europa 2016-17, a Inter de Milão terá como adversários o Sparta Praga, o Southampton e Hapoel Beer-Sheva na chave K. Já a Roma está no grupo E junto a Austria Viena, Viktoria Plzen e Astra.

A disputa da fase de grupos da competição continental terá sua primeira rodada em 15 de setembro. A final, que ocorrerá na Friends Arena, em Solna (Suécia), será em 24 de maio de 2017.

Confira os grupos da Liga Europa:

GRUPO A: Manchester United-ING, Fenerbahce-TUR, Feyenoord-HOL e Zorya-UCR
GRUPO B: Olympiacos-GRE, Apoel-CHP, Young Boys-SUI e Astana-CAZ
GRUPO C: Anderlecht-BEL, Saint-Etienne-FRA, Mainz-ALE e Qabala-AZE
GRUPO D: Zenit-RUS, AZ Alkmaar-HOL, Maccabi Tel-Aviv-ISR e Dundalk-IRL
GRUPO E: Viktoria Plzen-RTC, Roma-ITA, Áustria Viena-AUT e Astra-ROM
GRUPO F: Athletic Bilbao-ESP, Genk-BEL, Rapid Viena-AUT e Sassuolo-ITA
GRUPO G: Ajax-HOL, Standard Liége-BEL, Celta de Vigo-ESP e Panathinaikos-GRE 
GRUPO H: Shakhtar Donetsk-UCR, Braga-POR, Gent-BEL e Konyospor-TUR
GRUPO I: Schalke-ALE, Red Bull Salzburg-AUT, Krasnodar-RUS e Nice-FRA
GRUPO J: Fiorentina-ITA, PAOK-GRE, Slovan Liberec-RTC e Qarabag-AZE
GRUPO K: Inter de Milão-ITA, Sparta Praga-RTC, Southampton-ING e Hapoel Beer-Sheva-ISR
GRUPO L: Villarreal-ESP, Steaua Bucareste-ROM, Zurique-SUI e Osmanlispor-TUR

ESPN

Em treino marcado por teste do halo, Rosberg começa na frente na Bélgica

(Foto: Mark Thompson/Getty Images)


Em um treino no qual vários pilotos testaram o halo, dispositivo que aumenta a proteção na região da cabeça, pela primeira vez, Nico Rosberg começou o final de semana do GP da Bélgica na frente. O alemão tem uma grande chance de, pelo menos, diminuir a diferença de 19 pontos em relação ao companheiro Lewis Hamilton, que já confirmou que perderá pelo menos 15 posições no grid pela troca de componentes de seu motor.

Rosberg foi um dos pilotos que testaram o halo em um circuito considerado importante para a definição sobre a introdução do dispositivo. Isso porque uma das preocupações era em relação à visibilidade em curvas feitas em subida, como a Eau Rouge. A introdução do halo era prevista para o ano que vem, mas foi adiada para 2018 para que ele possa ser mais testado.

Hamilton, que está usando motores com alta quilometragem nos treinos livres, ficou em segundo, a mais de sete décimos do companheiro, enquanto as Ferrari ficaram em terceiro, com Kimi Raikkonen, e em quinto, com Sebastian Vettel, sendo separados pela Force India de Sergio Perez. O time italiano teme ser superado pela Red Bull neste final de semana mas, pelo menos no primeiro treino, Daniel Ricciardo foi apenas o sétimo e Max Verstappen, o nono.

As Williams tiveram um desempenho melhor do que o de costume às sexta-feiras, com Valtteri Bottas em oitavo e Felipe Massa em 12º, enquanto a Sauber demonstrou evolução na primeira vez que seus pilotos foram à pista com o novo conjunto de alterações aerodinâmicas: Felipe Nasr terminou em 15º.

Quem também chamou a atenção foi o estreante Esteban Ocon, que foi um segundo mais rápido que o companheiro Pascal Wehrlein.

O treino, contudo, não foi tão positivo para a McLaren, que estreava uma atualização do motor Honda. Com problemas justamente em sua unidade de potência, Fernando Alonso sequer marcou tempo, enquanto Jenson Button não passou da 17ª colocação.

As atividades para o GP da Bélgica continuam com a segunda sessão de treinos livres da sexta-feira, a partir das 9h pelo horário de Brasília. A classificação será às 9h do sábado e a corrida, no mesmo horário, no domingo.

Confira os tempos da primeira sessão de treinos livres

1. Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes 1m 48.348s
2. Lewis Hamilton ING Mercedes-Mercedes 1m 49.078s
3. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari 1m 49.147s
4. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes 1m 49.274s
5. Sebastian Vettel ALE Ferrari-Ferrari 1m 49.768s
6. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG 1m 49.782s
7. Max Verstappen HOL Red Bull-TAG 1m 49.865s
8. Nico Hulkenberg ALE Force India-Mercedes 1m 50.088s
9. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes 1m 50.394s
10. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari 1m 50.583s
11. Romain Grosjean FRA Haas-Ferrari 1m 50.899s
12. Felipe Massa BRA Williams-Mercedes 1m 51.122s
13. Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari 1m 51.125s
14. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari 1m 51.424s
15. Felipe Nasr BRA Sauber-Ferrari 1m 51.768s
16. Esteban Ocon FRA Manor-Mercedes 1m 51.787s
17. Daniil Kvyat RUS Toro Rosso-Ferrari 1m 52.308s
18. Jenson Button ING McLaren-Honda 1m 52.407s
19. Pascal Wehrlein ALE Manor-Mercedes 1m 52.837s
20. Kevin Magnussen DIN Renault-Renault 1m 53.053s
21. Jolyon Palmer ING Renault-Renault 1m 53.089s
22. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda sem tempo

UOL Esporte

Neymar e pai desistem de tentar anular cobrança de R$ 459,6 mil da Receita

Neymar e seu pai desistiram de tentar anular cobrança de R$ 459.671,25 feita pela Receita Federal. A desistência foi homologada pela 4ª Vara da Justiça Federal em Santos na última quarta-feira (24).

Essa quantia havia sido depositada em uma conta extrajudicial pela dupla em 2012. Agora, foi determinado que a Caixa Econômica Federal providencie a transformação da verba em pagamento definitivo.

Em abril de 2014, Neymar da Silva Santos e seu filho entraram com uma ação na Justiça federal para tentar anular a cobrança. Em janeiro de 2016, como mostrou o UOL Esporte, perderam em primeira instância sendo condenados a pagar os cerca de R$ 460 mil à Receita Federal por conta de dívidas de imposto de renda contraídas, no entender do órgão federal, entre 2007 e 2008, quando o atacante ainda estava no Santos.

 Os dois recorreram da decisão, mas agora desistiram de prosseguir com o recurso.

Receita Federal e Justiça entendem que os serviços prestados por Neymar ao alvinegro deveriam ter cobranças de impostos maiores em relação ao que foi pago por eles pelos recebimentos em direito de imagem. Neymar pai é um dos donos da empresa que cuida dos direitos de imagem do atleta.

O blog entrou em contato com a assessoria de imprensa da NN Consultoria, empresa da família de Neymar, que ficou de retornar assim que obtivesse informações junto ao advogado responsável pelo caso. A resposta não veio até a publicação deste post.

 Abaixo, veja reprodução da homologação da desistência publicada no site da Justiça Federal.

(Foto: Reprodução)
UOL Esporte

Contra crise, São Paulo busca Marquinhos e outros dois reforços ofensivos

(Foto: Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional)


Dentre os vários problemas que atingem o time do São Paulo, o ataque é um dos principais. Com apenas 22 gols, está entre os cinco piores do Campeonato Brasileiro. O meio-campo tem dificuldades na criação, e o elenco é reduzido. Ciente do problema, a diretoria está no mercado à procura de reforços para o setor ofensivo, e trabalha com três nomes que podem ser contratados a curto prazo.

O único conhecido é o de Marquinhos, meia-atacante do Internacional. Sem oportunidades com Celso Roth, o jogador está disponível para ser negociado por empréstimo, e o Inter não criará dificuldades para sua liberação. Por enquanto, pessoas ligadas ao clube gaúcho não confirmam contatos, mas o UOL Esporte apurou o interesse são-paulino.

Os outros nomes também são para o setor ofensivo e se encaixam em perfil similar ao de Marquinhos: são jogadores que atuam no Brasil e ainda não disputaram sete jogos na Série A. Ao invés de um nome de peso, seriam chegadas para dar profundidade ao elenco e aumentar as opções de Ricardo Gomes.

A prioridade do São Paulo, que semanas atrás era um centroavante, passa a ser a chegada de meia ofensivo e de atacantes que atuem pelos lados do gramado – jogadores capazes de ajudar a abrir uma defesa, principal dificuldade que o time vem enfrentando. Marquinhos se encaixa nesse perfil.

Definições devem acontecer nos próximos dias. No próximo dia 7 de setembro, o São Paulo terá pela frente clássico contra o Palmeiras, e não contará com Cueva, seu único articulador, convocado para a seleção peruana.

O São Paulo volta a campo pelo Brasileirão neste domingo (28), quando recebe o Coritiba, no Morumbi. Com 27 pontos, é o 11º colocado no Brasileiro.

UOL Esporte

Terezinha Guilhermina: falta de emprego como psicóloga abriu espaço para vitoriosa carreira nas pistas

 (Foto: Getty Images/Julian Finney)


A velocista Terezinha Guilhermina é uma das maiores esperanças de medalha para o Brasil nos Jogos Paralímpicos. Dona de dois ouros no atletismo em Londres 2012 e um em Pequim 2008, ela pretende aumentar a coleção de medalhas no Rio de Janeiro. Mas a história da atleta seria bem diferente se, há 16 anos, tivesse conseguido um emprego logo após se formar em psicologia. 

"É difícil conseguir um emprego logo após terminar a faculdade", recorda Terezinha, em entrevista ao site do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês). "O governo da minha cidade começou um programa de esportes para pessoas com deficiência, e eu decidi tentar", conta a mineira de Betim, relembrando seu início no atletismo, quando tinha 22 anos. 

O atletismo, porém, não foi a primeira escolha, segundo relembra a brasileira. "Eu tentei a natação primeiro, porque já tinha um maiô, mas não tinha dinheiro para comprar tênis de corrida. Como eu queria correr, contei a história para minha irmã e ela me emprestou os tênis dela." 

Hoje velocista, Terezinha conta que a primeira prova que disputou foi a dos 5000m. E terminou em segundo lugar, o que lhe valeu um prêmio de R$ 80. "Quando recebi meu prêmio, eu me senti milionária", diz ela, que lembra muito bem o que comprou com a primeira receita proveniente do esporte. "Fui ao mercado e comprei meu iogurte favorito. Quando eu era pequena, meus pais não tinham condição de comprar." 

Dois anos depois, em 2002, veio a estreia internacional da atleta, então já adaptada às provas de velocidade, os 100m, 200m e 400m rasos. O sucesso veio rápido, e hoje ela é uma das mais premiadas para-atletas do Brasil. Já tem no currículo seis medalha Paralímpicas, sendo três ouros, uma prata e dois bronzes. 

Aos 37 anos, Terezinha conta que tem treinado ainda mais que o habitual para os jogos Rio 2016. Segundo ela, só assim é possível desafiar os rivais mais jovens. "Quando comecei, eu tinha 22 anos. Hoje, meus rivais têm 18 anos e fazem tempos excelentes", analisa.

Rio 2016

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Seis atletas são acrescentados à delegação brasileira dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

(Foto: Divulgação/CPB)


O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou, nesta quinta-feira (25,08), a inclusão de mais seis atletas na delegação que representará o país nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Os nomes foram convocados depois da realocação de vagas promovida pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês) após a suspensão da Comitê Paralímpico da Rússia e uma desistência ocorrida na modalidade tiro com arco.

Mariana D’Andrea (halterofilismo), Ronystony Cordeiro, Adriano de Lima, Alan Augusto Santos (natação), Vanderson Chaves (esgrima) e Patrícia Layolle (tiro com arco) são os novos integrantes. Assim, a delegação brasileira agora será composta por 285 atletas (185 homens e 100 mulheres) – recorde absoluto nas participações do Brasil em Jogos Paralímpicos.

Com os 23 acompanhantes e 195 oficiais, a equipe verde e amarela será composta por 503 pessoas.

Missão Nos Jogos Rio 2016, o Brasil tem como objetivo chegar ao quinto lugar no quadro geral de medalhas. A melhor participação até o momento ocorreu em Londres 2012, quando a delegação brasileira conquistou o sétimo lugar – foram 21 medalhas de ouro, 14 de prata e oito de bronze.

A cerimônia de abertura está marcada para o dia 7 de setembro. Os Jogos serão realizados até o dia 18. São esperados cerca de 4.350 atletas de 160 países na competição. Estarão em disputa 528 medalhas.

Ministério do Esporte

Alfinetadas: São Paulo não soluciona problemas antigos e patina no futebol

(Foto: Marcos Ribolli)


O que poderia ser uma solução temporária dos problemas escancarou o que muito já se vê no São Paulo. A derrota para o Juventude por 2 a 1 no Morumbi pela Copa do Brasil demonstrou o quanto o ambiente são-paulino continua com turbulências "de sempre" e longe de ter um final.

Um exemplo desses problemas foi a conversa entre o zagueiro Lugano, considerado ídolo da torcida tricolor, e o lateral-direito Buffarini no banco de reservas. Os dois jogadores ficaram bastante tempo em um diálogo até depois do final da partida. O atleta argentino disse que o grupo precisa mostrar caráter e personalidade para superar os problemas agora bem mais evidentes depois da derrota dessa quarta-feira.

O São Paulo deixou nítidos os problemas internos e externos depois da era vitoriosa de Muricy Ramalho entre 2006 e 2008. Desde então, o clube busca se fixar novamente em grandes conquistas, como a Libertadores, por exemplo, mas as desavenças administrativas mostram uma realidade mais dura para o alcance desses objetivos. Nem mesmo o retorno de Muricy anos depois surgiu como efeito para amenizar o clima.

Outro problema que a equipe tem foi apostar em técnicos que desistiram do trabalho no meio do caminho. Foram os casos de Juan Carlos Osorio, que saiu do tricolor para ir para a seleção do México, e mais recentemente Edgardo Bauza, que assumiu o comando da seleção da Argentina. Com este último, o São Paulo investiu pesado em reforços, que não foram aproveitados na curta passagem de Bauza. Agora cabe a Ricardo Gomes assumir o comando de um clube instável dentro e fora das quatros linhas e que ainda não encontrou uma solução adequada para problemas dos últimos 3, 4 anos.

Pode até ser que a equipe se classifique na Copa do Brasil, mas é isso nem de longe é uma solução para apagar o incêndio. A necessidade é de uma diretoria que pense de modo equilibrado, e que não tome decisões por puro comodismo. Foi assim com o Palmeiras, por exemplo, quando Gareca pediu vários jogadores, mas depois abandonou o barco. Depois de muito tempo, Cuca mostra sinais de que acertou o time, que ainda é instável. 

E no São Paulo, até quando isso vai durar?

Temos condições de reverter', diz técnico após derrota do Flamengo

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)


O técnico Zé Ricardo reconheceu a má atuação do Flamengo, mas tratou com naturalidade a derrota por 4 a 2 para o Figueirense pela Copa Sul-Americana. O comandante deixou claro que o Rubro-negro pode conseguir a classificação na partida de volta, que será disputada na próxima quarta-feira (31), às 21h45, em Cariacica. Os cariocas precisam ao menos de uma vitória por dois gols de diferença até o placar de 3 a 1.

"Não fizemos um bom jogo de forma coletiva. Não nos organizamos em nenhum momento. Mas temos condições de reverter o quadro em Cariacica na semana que vem", afirmou.

"Esse segundo gol nos deu um alento. Entramos desatentos e isso dificultou muita coisa. Vamos em frente", completou.

Antes do duelo contra os catarinenses, o Flamengo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo (28), às 16h, contra a Chapecoense, na Arena Condá.

UOL Esporte

Piloto que estreia no próximo GP é esperança de quebra de jejum de 20 anos

(Foto: Reprodução)


Ele fará sua estreia como piloto oficial da Fórmula 1 em uma equipe pequena, a Manor, neste final de semana, no GP da Bélgica, mas carrega uma grande expectativa: a de encerrar o maior jejum de vitórias entre os países mais tradicionais da história da categoria. O francês Esteban Ocon tem apenas 19 anos, mas já bateu Max Verstappen nas fórmulas de base e conta com o apoio da Mercedes - além de ser o piloto mais cotado para o cobiçado cockpit da Renault na próxima temporada.

O próprio Ocon admite que a chance de se tornar titular após a saída de Rio Haryanto da Manor, por falta de fundos de seus patrocinadores, o surpreendeu. "Não esperava ter essa chance tão cedo. Mas graças a todos os testes e à minha preparação, sinto-me pronto", garantiu. "Mas nunca pensei que teria essa oportunidade. Ao mesmo tempo, estou muito feliz e muito empolgado para correr pela primeira vez."

Toda expectativa depositada no francês tem seu fundamento. Ocon fez quatro anos em monopostos. Na Fórmula Renault, chegou ao pódio logo em sua primeira temporada e foi terceiro na segunda. Na Fórmula 3 Europeia, bateu Max Verstappen na disputa pelo título e, no ano passado, conquistou o campeonato da GP3.

Não demorou para o piloto ser disputado pela Renault e pela Mercedes. Atualmente, Ocon tem um contrato que o vincula à marca alemã e, inclusive, estava disputando o campeonato da DTM, na Alemanha, uma das competições de turismo mais importantes do mundo. Ao mesmo tempo, participava de algumas sessões de treinos livres pela Renault para ganhar experiência e acredita-se que os franceses estejam dispostos a pagar a multa recisória para tê-lo como piloto titular ano que vem. Enquanto isso, a Mercedes aproveitou a proximidade na relação com a Manor, equipe para a qual cede motores e em que já tem outro protegido, Pascal Wehrlein, para colocá-lo no time nas próximas nove etapas.

Mesmo com apenas 19 anos, Ocon já pode ser considerada a maior promessa da França, quarto país com mais vitórias na história da F-1, dos últimos anos. O país subiu ao pódio com Romain Grosjean em algumas oportunidades de 2012 para cá e viveu história semelhante à do novato com Jules Bianchi, que era protegido pela Ferrari, mas morreu em decorrência de acidente sofrido no final de 2014. Porém, não vê sua bandeira no lugar mais alto do pódio desde o GP de Mônaco de 1996, quando Olivier Panis, considerado uma zebra em prova marcada pela chuva, venceu. O último título de um piloto do país, contudo, foi conquistado por Alain Prost em 1993.

Ainda dando seus primeiros passos na Fórmula 1, Ocon não pensa na pressão e foca na preparação para entrar no cockpit a partir dos treinos livres da sexta-feira em Spa-Francorchamps. "Desde o anúncio, estou treinando duro. A preparação não é tão diferente do que estava fazendo para a DTM mas, antes de ir para Spa, vou me encontrar com minha nova equipe para acertar os detalhes do final de semana", explicou.

Os treinos livres da sexta-feira serão disputados a partir das 5h e das 9h pelo horário de Brasília. A terceira sessão será no sábado, 6h, pouco antes da classificação, que começa às 9h. A largada, no domingo, também será às 9h.

UOL Esporte

Napoli doará parte da renda do jogo contra o Milan a vítimas de terremoto

(Foto: Getty Images)


O presidente do Napoli, Aurelio de Laurentiis, doará parte da renda arrecadada com os ingressos do jogo contra o Milan, neste sábado, às pessoas afetadas pelo terremoto que abalo o centro da Itália na madrugada dessa quarta-feira.

A informação foi divulgada no site oficial do clube. De Laurentiis expressou sua tristeza pelas consequências do terremoto, que teve magnitude 6,2 e deixou pelo menos 247 mortos.

"Como todos, estou desconsertado pela tragédia. Conheço bem o lugar e as pessoas. Quando eu era pequeno, costumava passar muito tempo lá com a minha família", escreveu em sua conta no Twitter.

O Napoli se junta a outros representantes do esporte que se dispuseram a ajudar. Nessa quarta-feira, a Fundação Giovanni Agnelli, órgão criado em homenagem ao histórico presidente da Juventus, informou que doará 150 mil euros.

A partida contra o Mila será às 15h45 (de Brasília) deste sábado, no San Paolo, pela segunda rodada do Campeonato Italiano.

ESPN

Empreendedorismo no esporte é tema de livro na Bienal de São Paulo

(Foto: Divulgação)


A partir do dia 26 de agosto (sexta-feira), a cidade de São Paulo vai respirar literatura com a 24ª Bienal do Livro de São Paulo. Até o dia 4 de setembro, escritores, curiosos e apaixonados pela literatura nacional e internacional poderão conhecer de perto títulos consagrados, conferir lançamentos e ainda bater um papo com alguns autores convidados pela organização do evento.

Para os apaixonados pelo esporte, a Bienal traz no dia 3 de setembro, o lançamento do livro “Gestão e Novos Negócios na Educação Física”, do autor Luiz Moura Junior, onde ele aborda o mundo dos educadores físicos como um grande negócio, de como empreender na categoria, além de debater sobre as funções básicas de administração, estratégia competitiva, plano de negócios e marketing.

Formado em Direito pela Estácio de Sá e Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Moura se especializou na área de empreendedorismo com cursos no Brasil e mestrado em Portugal, além de ter trabalhado como professor de cursos superiores em universidades do sudeste do Brasil. Atualmente, o profissional está a frente da MKPRO Empreendedorismo e Inovação no Esporte, que auxilia os profissionais da área a ingressar no mercado de trabalho e a desenvolver o próprio negócio.

Luiz Moura estará disponível para sessão de autógrafos no dia 3 de setembro na Bienal do Livro das 10h às 11h.

Serviço
Gestão e Novos Negócios na Educação Física, de Luiz Geraldo de Souza Moura Junior
Editoria: SPZ
Ano: 2016

24ª Bienal do Livro de São Paulo
Endereço: Avenida Olavo Fontoura, nº 1209, bairro Santana, São Paulo (SP)
Local: Estande M071

Rugby em Cadeira de Rodas terá Austrália x Grã-Bretanha na partida de estreia do Rio 2016

(Foto: Rio 2016/Alex Ferro)


O Rugby em Cadeira de Rodas vai começar quente nos Jogos Rio 2016. A Federação Internacional (IWRF) divulgou a tabela do torneio Paralímpico, e a partida de abertura já é um clássico: a Austrália, que vai defender o título conquistado em Londres 2012 e é a atual campeã mundial, enfrenta a Grã-Bretanha na Arena Carioca 1, dia 14 de setembro, às 10h30. As duas equipes decidiram o evento-teste realizado em fevereiro e na ocasião os britânicos levaram a melhor.

No mesmo dia, às 12h45, os Estados Unidos, que estão em primeiro lugar no ranking mundial e foram medalha de bronze há quatro anos, jogam contra a França. 

O Brasil terá estreia difícil contra o Canadá, que ficou com a medalha de prata em 2012 e é o atual vice-campeão mundial. As equipes se enfrentam no último jogo do primeiro dia de competições, às 19h15. 

Coincidentemente, todas as seleções que estiveram no evento-teste realizado em fevereiro – Austrália, Grã-Bretanha, Brasil e Canadá - estão juntas no Grupo A. França, Japão, Estados Unidos e Suécia integram no Grupo B.

Rio 2016