segunda-feira, 25 de abril de 2016

Cruzeiro tem duas preferências de técnico, mas sabe das dificuldades

(Foto: Alexandre Lops/AI Inter)


A diretoria do Cruzeiro já começou a estudar os nomes para substituir Deivid no cargo de treinador, mas sabe bem as dificuldades que vai encontrar para conseguir efetivar alguma transferência, pelo menos dos comandantes considerados prediletos. Abel Braga, sem clube, e Jorginho, no Vasco, encabeçam a lista de preferências. No entanto, o atual momento de cada um apresenta algumas barreiras que dificultam uma eventual mudança para Minas.

Com passagens de sucesso e títulos expressivos em clubes como Internacional e Fluminense, Abel Braga está sem clube desde que deixou o comando do Al-Jazira, dos Emirados Árabes, no mês de dezembro. O que surge como empecilho para uma eventual chegada imediata de 'Abelão' ao Cruzeiro seria sua atual situação contratual. Como foi demitido antes de seu vínculo terminar, o brasileiro ainda não pode assinar com nenhum outro clube até o mês de junho, por causa de um acordo em relação ao pagamento de sua multa contratual.

A situação de Jorginho poderia ser mais fácil que a de Abel, mas o cenário em torno do treinador também é complicado. Além de ter um projeto de trabalho já e execução no Vasco, os diretores do Cruzeiro sabem das dificuldades em fechar com o técnico principalmente por cauda do bom momento vivido por ele no Rio de Janeiro, campeão da Taça Guanabara e finalista do Campeonato Carioca.

Eliminado no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro começa esta semana juntando os cacos com a coletiva de despedida de Deivid e já estudando os nomes para os novos desafios. Certo é que o novo comandante terá cerca de uma semana para trabalhar a equipe antes do primeiro desafio. No dia 5 de maio, o clube mineiro volta ao Mineirão e recebe o Campinense, no jogo de volta da Copa do Brasil. Na primeira partida, empate sem gols na Paraíba.

UOL Esporte