domingo, 23 de setembro de 2018

Isaquias Queiroz vence Sebastián Brendel e fatura "Mano a Mano"

(Foto: Carol Oliveira)


Em uma revanche das Olimpíadas, o brasileiro Isaquias Queiroz e o alemão Sebastian Brendel se enfrentaram novamente, na Lagoa Rodrigo de Freitas, mesmo lugar onde duelaram pelos Jogos Rio 2016. Mas agora eles duelaram pelo Desafio Mano a Mano Canoagem, que foi transmitido pelo Esporte Espetacular. E dessa vez deu o brasileiro. Com o tempo de 1:56.640, o baiano venceu o desafio com uma boa vantagem em cima do alemão.

- O brasileiro pode esperar uma grande disputa entre eu e Brendel em Tóquio 2020. Mas tenho que treinar muito, porque esse cara é diferenciado - comentou Isaquias após a vitória.

Com uma largada perfeita, Isaquias conseguiu abrir vantagem logo no início da prova. Mas o alemão Brendel tentou encostar no brasileiro. O vento e as ondas da Lagoa Rodrigo de Freitas bem que tentaram atrapalhar, mas o baiano mostrou toda sua força física e ficou com o ouro. Brendel ficou com a prata, o polonês Wictor Glazunow ficou com o bronze e o colombiano Daniel Cipagauta ficou em quarto.

Essa foi a primeira vez que ambos voltaram à Lagoa Rodrigo de Freitas. Depois de vencer o Mundial deste ano, em Portugal, Isaquias é dono de três medalhas olímpicas e dez mundiais. O alemão conquistou 18 medalhas em torneios mundiais, três em Jogos Olímpicos e é considerado um dos maiores ídolos da história da canoagem.

Além do desafio pela C1 500m contra Sebastián, Isaquias ainda remou ao lado do amigo Erlon de Souza pela categoria C2 500m duplas. Os dois, que já haviam faturado a prata nos Jogos do Rio 2016 e o ouro no Mundial 2018, acabaram não repetindo a boa apresentação. Na disputa com outras três duplas, os brasileiros tiveram problemas na largada e ficaram apenas na terceira colocação. Os poloneses Glazunow e Grzybowski ficaram com o ouro, seguidos pelos alemães Brendel e Kiraj.

Pela categoria K1 500m, a Polônia também se deu bem. O polonês Norbert Kuczynski venceu com o tempo de 01:46.470. Ele foi seguido pelo argentino Rubén Rézola, pelo equatoriano Cesar de Cesare e pelo brasileiro Pedro Henrique. No feminino K1 500m, um duelo entre Alemanha, Equador, Polônia e Brasil. E mais uma vez deu Polônia, com Anna Pulawska e um tempo de 01:57.400. A alemã Nina Krankemann arrancou no final e perdeu por poucos centímetros para Pulawska. A brasileira Ana Pala Vergutz e a equatoriana Stefanie Perdomo Vinces completaram o pódio.

Nos 500m da paracanoagem, uma raia quase toda brasileira: Igor Tofalini, Fernando Rufino e Luiz Carlos Cardoso contra o polonês Jakub Tokarz. Mais conhecido como "Caubói de Aço", Rufino mostrou muita força física, derrotando as ondas da Lagoa Rodrigo de Freitas e vencendo a prova.

No sábado, Isaquias teve um duelo diferente. O baiano enfrentou o companheiro e amigo Erlon de Souza pela modalidade C1 200m. Com um formato diferente, o Desafio Mano a Mano Canoagem colocou os dois atletas para remar em sentidos opostos. Erlon soube aproveitar bem o vento a seu favor e venceu Isaquias.

Globo Esporte