sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Brasil domina a Austrália e mantém liderança do grupo na abertura da 2ª fase do Mundial

(Foto: Divulgação/FIVB)


O adversário teoricamente era o mais fácil – ou menos difícil – da chave. Mas a Austrália deu trabalho ao Brasil e ficou à frente num segundo set tenso. Só cometeu o pecado de errar demais diante de um time campeão olímpico. Com destaque para a boa atuação de Bruninho, que mesmo com o passe na mão sacrificou a jogada com os centrais para variar a distribuição, a seleção confirmou o favoritismo na abertura da 2ª fase do Mundial masculino de vôlei. No Paladozza, em Bolonha, na Itália, cravou 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/22 e 25/15.

Com a vitória, o Brasil assegura a liderança do Grupo F nesta sexta-feira, independentemente do desfecho de Bélgica x Eslovênia, que duelam ainda nesta sexta. Como o ranking leva em consideração os resultados da primeira fase, a seleção soma agora cinco vitórias e 14 pontos. O próximo desafio será contra os eslovenos, às 15h30 (de Brasília) deste sábado. O SporTV2 transmite a partida ao vivo, com pré-jogo aberto meia hora antes, enquanto o GloboEsporte.com acompanha tudo em Tempo Real.

A boa variação das jogadas de Bruninho nesta sexta se refletiram nos números da partida. Douglas Souza teve 13 pontos, Wallace fez 12 pontos e Lipe teve 11 acertos. O maior pontuador da partida, porém, foi o australiano Williams, sempre o mais solicitado de sua equipe.

O Brasil abriu vantagem no início da partida em bom serviço de Isac e nas viradas de Wallace. Ao forçar bastante o saque, a seleção provocou erros em sequência da Austrália e abriu quatro pontos (9 a 5). Williams, após boa sequência no ataque, sacou no ombro de Thales para empatar em 12 pontos. Renan pediu tempo, e a seleção respirou. Quando voltou a abrir três pontos de margem, foi a vez de Mark Lebedew parar o jogo.

Com a boa distribuição de Bruninho, a margem cresceu ainda mais (20 a 15). Lucão, Lipe e Douglas também foram acionados. William e Evandro entraram nas vagas de Wallace e Bruninho, e quando a diferença caiu para dois pontos (23 a 21), Renan interrompeu a partida. Depois de Williams sacar na rede, Sanderson atacou para fora e deu o set para o Brasi: 25/21.

O segundo set começou mais parelho e teve duas bobeadas do Brasil: um golpe de vista errado de Douglas no saque de Graham e depois um toque de Isac dando de graça a bola para a Austrália. Mote, por duas vezes, deixou os australianos na frente. Primeiro em bloqueio, depois em jogada rápida pelo meio (8 a 7). A seleção voltou a liderar em ace de Lucão (11 a 10), e um lance polêmico gerou muita reclamação da Austrália. O árbitro voltou um ponto que seria dos australianos, e Staples levou amarelo pela reclamação.

Duas viradas de Douglas e ataque para fora de Staples permitiram o placar chegar a 16 a 13. A Austrália não desistiu, forçou erros em sequência do Brasil com um bom saque e empatou em 20 a 20. Renan pediu tempo e, com o jogo tenso, testou a inversão com William e Evandro. No ótimo saque de Lipe, a seleção respirou de novo e fez a Austrália parar a partida duas vezes em 23 /21 e 24/21. Williams salvou um set point, mas Douglas fechou em 25/22.

O ritmo do terceiro set começou mais acelerado, com Bruninho voltando a usar Lucão pelo meio. Isac também apareceu bem, e Douglas levou o Brasil a três pontos de vantagem na primeira parada técnica. Lebedew pediu tempo quando a diferença chegou a quatro pontos (13 a 9). Bruninho marcou de bloqueio duas vezes, e Lipe deixou o placar ainda mais elástico (16 a 10). O técnico Renan aproveitou para rodar o time do Brasil, que não deixou o ritmo cair. Apoiados no trio Douglas, Wallace e Lucão, os campeões olímpicos fecharam em um erro do ataque australiano: 25 a 15.

Globo Esporte