domingo, 30 de setembro de 2018

Os seis atos do jogo de equipe da Mercedes que tirou vitória de Bottas e beneficiou Hamilton

(Foto: Reuters)


O Grande Prêmio da Rússia ficará marcado na história da Fórmula 1 como mais um em que as ordens de equipe decidiram um vencedor. No caso, a decisão do chefe da Mercedes, Toto Wolff, em mandar Valtteri Bottas abrir passagem para Lewis Hamilton ocorreu ainda na 25ª de 53 voltas. Naquele momento, o finlandês era o terceiro colocado, logo à frente do inglês, só que Max Verstappen e Kimi Raikkonen, que ocupavam os dois primeiros lugares, ainda teriam de fazer a troca de pneus obrigatória. Ou seja, na prática, a manobra valeu a vitória a Hamilton.

Com o triunfo em Sochi, o inglês abriu uma grande vantagem de 50 pontos sobre Sebastian Vettel na liderança do campeonato, faltando cinco corridas para o fim da temporada. Só que o prejuízo para a imagem da Mercedes foi ainda maior do que sete pontos adicionais conseguidos por Hamilton com o jogo de equipe.

Relembre a cronologia que resultou no polêmico desfecho da corrida em Sochi:

1º ATO - Hamilton passa Vettel e fica atrás de Bottas

Hamilton briga muito por posiçào com Vettel e volta na frente no GP da Rússia

Depois de perder a posição para Vettel após as trocas de pneus, Hamilton parte de forma decidida para recuperá-la e se recolocar imediatamente atrás de Bottas. Após ser fechado, inglês mantém a pressão e ultrapassa Vettel.

2º ATO - Contra-ataque de Vettel faz Mercedes dar ordem

Que coisa feia, Mercedes! Equipe orienta Bottas a deixar Hamilton passar

Depois de abrir uma diferença de dois segundos sobre Vettel, Hamilton perde terreno, e o alemão volta a atacá-lo. Diferença é de pouco mais de um segundo, o que deixa Vettel perto de abrir a asa móvel. Mercedes dá a ordem para Bottas ceder posição a Hamilton.

3º ATO - Bottas quesitona equipe sobre retomada da liderança

Bottas cobra retomada de ponta à Equipe e recebe negativa como resposta

Na penúltima volta, Bottas pergunta à Mercedes se as posições permaneceriam daquela forma, com Hamilton à frente, até a bandeirada. Equipe diz que sim, e Hamilton parte para a vitória.

4º ATO - Mercedes tenta "consolar" Bottas após a corrida

Bottas conversa de novo com chefia sobre entrega da ponta

Na volta de retorno aos boxes, Mercedes conversa com Bottas e tenta "consolá-lo", lamentando o "dia difícil" da equipe...

5º ATO - Hamilton tenta escapar de entrevista

Lewis Hamilton não comemora, lamenta situaçào de Bottas e agradece Equipe

Depois de tentar escapar da entrevista feita pelo ex-piloto de F1 Paul di Resta, Hamilton diz que lamenta situação e não comemora a vitória, mas agradece à Mercedes.

6º ATO - "Cenas lamentáveis" no pódio

Pódio do constrangimento no GP da Rússia

Hamilton chama Bottas para ficar ao seu lado no ponto mais alto do pódio, e finlandês aceita. No entanto, inglês propõe a troca dos troféus de primeiro e segundo colocado e, educadamente, companheiro de equipe recusa.

O que os personagens disseram sobre o episódio:

Lewis Hamilton: "É um dia bem difícil, porque o Valtteri fez um trabalho incrível durante todo o fim de semana e foi um verdadeiro cavalheiro por me deixar passar. Ele não luta pelo campeonato, mas eu entendo o quão difícil foi para ele, que merecia a vitória. Em termos de campeonato, como um time, estamos tentando vencer os dois campeonatos, e creio que hoje tenha sido um resultado de equipe. Ainda que a sensação não seja espetacular, eu sei que ele se sairá muito bem nas corridas seguintes"

Valtteri Bottas: "Um bom resultado para nós enquanto time, mas, pessoalmente, uma corrida muito difícil. Sempre pensamos em todos os cenários, porque o Lewis briga pelo título e nós também (pelo de Construtores), então sempre temos planos. Mas é sempre difícil prever o que pode acontecer na corrida. Mas é assim que funciona. Eu já compreendi a situação. Se você se colocar na cabeça dos chefes do time, não importa se sou eu ou Lewis ganhando, contanto que conquistemos o máximo de pontos. Para o time é sempre melhor que Lewis vença, essa é a verdade. Não é o ideal para mim como atleta ou pessoa, mas é um fato. Hoje eu fiz pelo time e estou pronto para fazer novamente. Mas também estou ansioso para começar um novo ano, porque essa era para eu ter vencido"

Toto Wolff: "Há uma dura realidade num dia em que você pode ampliar a vantagem em dez pontos para um campeonato que tem sido muito difícil, e foi isso que fizemos hoje. Nós todos somos competidores no coração, e o que queremos é correr o que queremos ver é o homem mais rápido vencer. Então, somos um bando de caras racionais, discutimos as coisas de manhã e depois tudo é diferente na corrida. Isso foi o que aconteceu hoje. Deveríamos estar numa lua de mel com uma dobradinha, e fundamentalmente estamos, mas também sentimos que foi contra Valtteri. Teria sido uma vitória para ele, e mudamos isso"

A próxima etapa da temporada será disputada já no próximo fim de semana, no Japão.

Globo Esporte