quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Arthur agradece elogios de Messi e se encanta com Tite: "Merece todos os títulos"

(Foto: Pedro Martins / MoWa Press)


Arthur está vivendo um sonho. Contratado pelo Barcelona e convocado para a seleção brasileira, o volante foi escalado para conceder entrevista coletiva nesta quarta-feira, no terceiro dia de treinos da Seleção em Nova Jersey, nos Estados Unidos. Apesar do grande momento da carreira, disse que mantém "os pés no chão". E agradeceu bastante a Lionel Messi, de quem recebeu elogios acalorados recentemente.

Em entrevista a uma rádio catalã, Messi comparou o estilo de jogo do brasileiro ao de Xavi, justificando que ambos gostam de "jogar com a bola" e que sabem que "não vão perdê-la".

- Fico muito feliz por receber elogios do Messi, principalmente dele, um cara excepcional. Me faltam palavras para expressar o tanto que ele representa ao futebol. É uma responsabilidade muito grande defender o Barcelona e a Seleção. Fui recebido muito bem, está fácil essa adaptação em ambos os lugares. É seguir fazendo o que venho fazendo. Não tem muito o que falar, é provar dentro de campo - disse ele, na primeira resposta da coletiva.

Essa é a segunda convocação de Arthur para a seleção principal. Em outubro do ano passado, Tite chegou o jogador, ainda no Grêmio, para as partidas contra Chile e Bolívia, ambas pelas Eliminatórias. Ele, no entanto, ficou no banco nos dois jogos.

Com mais tempo para conhecer o técnico da Seleção desta vez, Arthur se disse encantado.

- Eu tive muita sorte de trabalhar com profissionais de alto nível. Felipão, Renato (Gaúcho)... Amadureci mais com o Renato, me deu oportunidades. Chamo ele de ''Painato'' (risos). O Valverde eu não conheço muito, mas é um ótimo treinador. Atencioso, presta atenção aos detalhes. Já o Tite me deu a primeira chance na Seleção. Todos falam bem dele. Mas quando vi o trabalho de perto, a forma como lida com o vestiário... É incrível. Merece todos os títulos. Fez por onde, pelo caráter que tem. Sou muito sortudo e tento tirar o melhor de cada um - afirmou.

Confira outros pontos da entrevista de Arthur:

Novo ciclo da Seleção

"Começar o trabalho desde o início é muito importante. Entrei na metade do trabalho do ciclo passado. Agora tento pensar no futuro. Tentar me firmar, mostrar em campo. Nosso primeiro pensamento é formar um time e dar continuidade ao trabalho."

Contato com Neymar

"Neymar é muito descontraído, às vezes fazemos uma apostinha no campo, no vestiário na concentração. Algumas vezes ele ganha, em outras eu ganho. É uma forma de descontração.''
Recepção na Seleção

"Dentro do vestiário todos me trataram bem, me deixaram a vontade. Em um lugar novo é normal ficar tímido, cabisbaixo, e isso reflete em campo. Mas é uma virtude desse grupo, colocar todo mundo para cima e isso ajuda. Já agradeci em outras coletivas, obrigado por todo o carinho que me deixa bem a vontade.''

Defender o Barcelona

"Já tinha falado que desde pequeno sempre gostei de acompanhar o Barcelona. E quem eu olhava para tentar aprender era o Xavi e o Iniesta. Via o que eles fazia para tentar fazer igual. Mas sou o Arthur, eles são eles, consagrados, e eu tenho muito o que fazer ainda. Tento tirar de espelho para repetir com minhas características. Eu tenho muito a provar ainda.''

Sonhos realizados

"Se me perguntassem atrás dois sonhos, eu diria jogar pelo Barcelona e pela Seleção. Vivo uma fase fantástica, estou muito feliz, mas sei que tenho que colocar os pés no chão. Não posso me deslumbrar."

Primeiros treinos na Seleção

''O Tite já tem um trabalho formado com eles. Quem está chegando precisa entrar nesse processo, muita coisa a aprender. Quem já foi convocado se adapta melhor ao esquema. Não tem mistério. A gente que está chegando agora tem que observar tudo e tirar os ensinamentos."

Briga por vaga no time

''Essa briga por titularidade é normal. Não disputo com o Fred, podemos jogar junto. Mas de qualquer forma é uma disputa sadia e leal. Sobre o Gre-Nal do fim de semana, sempre que dá eu acompanho. Foram momentos muito felizes no Grêmio. Ainda não falei com o Éverton sobre isso, mas ele deve estar ansioso. Todo mundo gosta de jogar esse tipo de jogo''.

Seleção dos Estados Unidos

''Não acompanho muito. A comissão passa os últimos detalhes antes do jogo. Mas me falaram que é uma equipe técnica e que sabe jogar com a bola nos pés. Temos que ter muito cuidado'.'

Globo Esporte