Pular para o conteúdo principal

Ceará vence Bahia em Castelão lotado e leva título inédito da Copa do NE

Dessa vez foi só alegria. E com direito a recorde de público. O Ceará, enfim, conquistou a Copa do Nordeste. Nessa quarta-feira, num Castelão com 63.399 pagantes, maior público do futebol nacional desde a Copa do Mundo, o Vovô venceu o Bahia por 2 a 1 e sagrou-se campeão do torneio regional pela primeira vez em sua história. 

Nos dois últimos anos, o Ceará havia batido na trave. Foi eliminado na semifinal pelo Asa em 2013 e perdeu a final para o Sport no ano passado. Nas duas ocasiões, no Castelão lotado.

Mas após vencer o primeiro jogo na Fonte Nova por 1 a 0, o Vovô não deixou o título escapar diante de sua torcida apaixonada. Definiu o placar com dois gols de cabeça, de seus dois zagueiros, com duas assistências de Ricardinho.

Primeiro, ele cruzou para Charles abrir o placar no primeiro tempo. Depois, bateu escanteio na cabeça de Gilvan, no início da etapa final, para garantir o título do Ceará. Maxi Biancucchi ainda descontou no final para o Bahia em falha do goleiro do Ceará. Mas era tarde demais: Ceará é campeão da Copa do Nordeste.

Fases do Jogo
Foi lá e cá. A partida entre Ceará e Bahia começou com muita intensidade e movimentação dos dois lados. Pressionando desde o apito inicial, o Bahia chegou com perigo logo aos três minutos em cobrança de falta de Rômulo. Depois do susto, o Ceará adiantou suas linhas e pressionou a saída de bola do Tricolor.

Mas o Bahia apareceu mais uma vez aos 9 minutos em mais uma jogada de Rômulo. Ele cruzou na cabeça de Souza que cabeceou tirando do goleiro, mas Ricardinho salvou em cima da linha.

O castigo para o Bahia não demorou. Com 15 minutos, Ricardinho cruzou na cabeça de Charles para o zagueiro abrir o placar para o Ceará. Após o gol, o jogo continuou em ritmo alucinante, mas com o Ceará chamando o Bahia para seu campo e apostando nos contragolpes.

E foi assim que quase ampliou com Wescley aos 22 minutos após contra-ataque puxado por Magno Alves. Mas a bola ficou na rede do lado de fora. Cinco minutos depois, foi a vez do Bahia chegar com perigo. Kieza balançou as redes após passe de Maxi Biancucchi. Mas o bandeirinha marcou impedimento do atacante do Tricolor.

No fim do primeiro tempo, o Bahia tentou simular uma pressão pra cima do Ceará, mas esbarrou no próprio nervosismo.

A etapa final voltou tão eletrizante como terminou o primeiro tempo. Logo aos 6 minutos, o Ceará ampliou a vantagem em mais uma jogada aérea. Ricardinho cruzou na cabeça do zagueiro Gilvan, que só testou para fazer 2 a 0 para o Ceará e praticamente garantir o título inédito ao Ceará.

No restante da etapa final, o Ceará teve boas chances para ampliar o placar. Foi o Bahia, porém, que descontou no finzinho com Maxi Biancucchi em falha na saída de bola do time da casa. Mas não dava tempo para mais nada. E o Ceará chegou ao título inédito. 

O melhor: Ricardinho - O habilidoso meia do Ceará foi decisivo tanto na defesa como no ataque. Primeiro, salvou bola em cima da linha nos minutos iniciais do jogo. Depois, cruzou a bola na cabeça de Charles para o zagueiro abrir o placar no Castelão. Por fim, ainda deu a assistência do segundo gol do Ceará, marcado por Gilvan. Além disso, funcionou como cano de escape do Vovô, que buscava seu melhor jogador em campo sempre que estava pressionado na saída de bola.

O pior: Zaga do Bahia - Quem acompanha o futebol do Ceará, sabe: a bola aérea é jogada mortal do time de Silas. Mas a defesa do Bahia conseguiu tomar dois gols muito parecidos de cabeça dos dois zagueiros cearenses, primeiro de Charles e depois de Gilvan.

Toque dos técnicos: Sem Léo Gamalho, machucado, o técnico do Bahia apostou em Rômulo para munir os atacantes Maxi Biancucchi e Kieza. Além disso, sustentou no time titular o jovem goleiro da seleção brasileira sub-20, Jean, que havia falhado no gol do Ceará no jogo de ida. Já Silas não contava com Marinho, suspenso, e apostou em Wescley no meio-campo do Ceará.

Para lembrar
Essa é a primeira vez que o Ceará conquista a Copa do Nordeste. Antes, havia conquistado o Norte-Nordeste em 1969. Nos dois últimos anos, ficou no quase. Em 2013, foi desclassificado pelo ASA-AL nas semifinais. Já no ano passado, perdeu a final para o Sport em pleno Castelão. Mas dessa vez não teve jeito: o Ceará é campeão da Copa do Nordeste.

Antes da partida, alguns incidentes contrastaram com a bela festa das duas torcidas. Primeiro, uma van com torcedores do Bahia foi atingida por pedras. Depois, torcedores do Tricolor foram alvos de bombas caseiras. Além disso, dois cambistas foram presos com 39 ingressos falsos no entorno do Castelão.

O Bahia entrou em campo atrasado, às 22h12. Segundo o presidente Marcelo Santana, a culpa do retardamento foi do sistema de segurança montado para o translado da equipe baiana, que chegou tarde ao Castelão após ficar parada no trânsito de Fortaleza. Já o delegado da partida afirmou que o Tricolor saiu do hotel muito tarde, o que teria aumentado o atraso no início do jogo.

UOL Esporte

Comentários