Pular para o conteúdo principal

Segredos e lesões abafadas: Palmeiras x Santos começou bem antes da final

(Foto: Montagem com fotos Ernesto Rodrigues/Folhapress e Reinaldo Canato/UOL) 














Palmeiras e Santos entram no gramado neste domingo, no Allianz Parque, para fazer a primeira partida da final do Campeonato Paulista. Fora de campo, porém, a decisão começou bem mais cedo. Ao contrário do que ocorreu nas semifinais, os dois clubes recorreram ao mistério, escondendo as escalações, fechando treinos e até abafando contusões: Valdivia, no caso do alviverde, e Robinho, pelo lado santista.

Na Academia de Futebol, o camisa 10 passou a semana inteira afastado dos treinamentos. Até esta sexta-feira, a justificativa era de que estava se preparando para o clássico, fazendo fortalecimento muscular; o meia, entretanto, tem um edema no joelho esquerdo.

Mesmo após o vazamento da lesão, o Palmeiras optou por não se posicionar. Da direção ao departamento de comunicação, nada foi dito sobre o chileno. O mistério ainda foi além: ao contrário do que fez durante todo o Paulistão, o alviverde decidiu não divulgar neste sábado a lista de relacionados. O meia deve começar a partida no banco de reservas.

O mistério é uma estratégia de Oswaldo de Oliveira, que se mostrou determinado a esconder o time. "Fernando Prass vai começar jogando", brincou o treinador, ao dar a única pista sobre a escalação.

"Se você revela o que vai fazer, o adversário se prepara. Tem um pelotão que sai para trabalhar e trazer informações. Mudando um jogador, pode mudar muito o que acontece em uma partida", explicou.

Já o Santos acredita que a lesão de Valdivia pode ser um blefe.

"A respeito do Valdivia. Não temos essa certeza, não dá para dar sorriso, ficar feliz", disse o técnico santista Marcelo Fernandes, que foi auxiliar de Osvaldo de Oliveira no Santos.

O Santos, por sua vez, tentou esconder a lesão de Robinho, mas o UOL Esporte revelou na quinta-feira que o camisa 7 estava lesionado e que tem grandes chances de desfalcar o time na decisão. A notícia caiu como uma "bomba" na Vila Belmiro e, inclusive, iniciou uma investigação para saber de qual departamento do clube vazou a informação.

"Robinho está sob cuidados do departamento médico e vamos ter que aguardar. Não posso dar posição nesse sentido, situação médica. Estamos com problemas médicos e temos que esperar. Não é que estou melindrado, ou quero esconder. É necessidade, um fato", afirmou Marcelo Fernandes.

Os santistas optaram por "abafar" a informação do edema muscular de Robinho para não favorecer Oswaldo de Oliveira.

Robinho não treinou durante a semana e o mais próximo que chegou do campo foi quando apareceu, de chinelos, na frente do Hotel Recanto dos Alvinegros, na quinta.

Os times

Cleiton Xavier treinou na vaga de Valdivia e deve ser o escolhido para o meio-campo. Zé Roberto, que também passou a semana em tratamento de lesão, afirmou nas redes sociais que a hora é de "ir para o sacrifício".

O Palmeiras tem ainda os retornos de Vitor Hugo, Victor Luis e Leandro Pereira, que estavam suspensos. O primeiro deve ser titular.

Sem Robinho, Marcelo Fernandes testou duas formações. Cicinho pode ser o escolhido e voltar ao time titular. Com isso, Victor Ferraz seria deslocado para a lateral esquerda, e Chiquinho jogaria no meio-campo, na posição de Robinho, atuando aberto na esquerda.

A segunda opção de Marcelo Fernandes é o meia Marquinhos Gabriel na vaga de Robinho, como já ocorreu diante do Marília na fase de grupos do Campeonato Paulista. Gabriel Barbosa, o Gabigol, virou a terceira opção no ataque e só deve entrar no decorrer da partida.

UOL Esporte

Comentários