Pular para o conteúdo principal

Mudança na data do GP de abertura deve causar problemas para a F-1 em 2016

(Foto: MAL FAIRCLOUGH/AFP)















O anúncio de que o GP de abertura da temporada de 2016 da Fórmula 1 será realizado no primeiro final de semana de abril, na Austrália, deve complicar o encaixe de outras etapas no campeonato.

Um calendário oficial ainda não foi divulgado pela Federação Internacional de Automobilismo, mas os organizadores do GP australiano se adiantaram ao anunciar que a prova de Melbourne continuará como a primeira da temporada e será realizada duas semanas depois que o habitual, dia 3 de abril.

Como a data é posterior ao final do Horário de Verão no país, a expectativa é que a largada aconteça mais cedo. Será apenas a segunda vez que o GP australiano, que tradicionalmente acontece em meados de março desde 1996, quando a prova passou a abrir a temporada, será realizado em abril. Em 2006, a mudança visou evitar que a prova coincidisse com os Jogos da Comunidade Britânica.

A alteração, contudo, não foi bem vista por todos. Os organizadores do GP do Bahrein reclamaram que um início tardio da temporada poderia causar problemas para sua etapa, que atualmente e a quarta do campeonato, acontecendo cerca de seis semanas após a abertura do mundial.

Horários do GP da Espanha
1º Treino Livre
Sexta, 08/05 - 5h

2º Treino Livre
Sexta, 08/05 - 9h

3º Treino Livre
Sábado, 09/05 - 6h

Treino de classificação
Sábado, 09/05 - 9h

Corrida
Domingo, 10/05 - 9h

Caso isso se mantenha, o temor é que o excesso de calor na região atrapalhe a realização da prova. "No final de abril começa a ficar muito quente e não é o momento certo, então [antecipar a prova em] algumas semanas aqui e ali ajudaria", admitiu o xeque Salman.

Antecipar a prova barenita, contudo, causaria problemas logísticos, uma vez que, após a prova australiana, os carros são enviados para a Malásia e, logo depois, para a China, regiões consideravelmente mais próximas do país da Oceania.

Além disso, a alteração dos australianos deve condensar o restante do calendário, que deve ter uma prova a mais do que em 2015, com a confirmação da primeira edição do GP da Europa no Azerbaijão. 

UOL Esporte

Comentários