Nadal mostra firmeza e passa pela estreia em Monte Carlo

(Foto: Lionel Cironneau/AP)














Depois de fazer campanhas decepcionantes nos Masters 1000 de Indian Wells e Miami, com apresentações bem abaixo da média, o espanhol Rafael Nadal mostrou firmeza em seu retorno ao saibro. Nesta quarta-feira, o canhoto de Mallorca não encontrou grande resistência em sua estreia no Masters 1000 de Monte Carlo e despachou o francês Lucas Pouile com parciais de 6/2 e 6/1.

Atual número 5 do mundo, Nadal não teve um começo de ano dos melhores. Ele ainda não conseguiu mostrar a consistência de outrora e só faturou uma taça em 2015, no pequeno ATP 250 de Buenos Aires. Nadal foi semifinalista do Aberto do Rio e não passou das quartas no Aberto da Austrália e em Indian Wells, caindo na segunda fase em Miami e na estreia em Doha.

Rival do espanhol em sua estreia no saibro monegasco, Pouile não teve forças para complicar Nadal e deu pouco trabalho. O francês manteve os dois primeiros saques, mas depois do 2/2 no primeiro set ele não confirmou um serviço mais, levou duas quebras e acabou perdendo a parcial para o canhoto de Mallorca.

No segundo set a diferença entre os dois ficou ainda maior e Nadal ditou o ritmo nos pontos. A primeira quebra do espanhol veio no quarto game e ele repetiu a dose no sexto, sacando em seguida para confirmar o triunfo. Seu próximo oponente será o vencedor do confronto envolvendo o norte-americano John Isner e o sérvio Viktor Troicki.

Atual campeão, Wawrinka avança sem sustos

Defendendo o título conquistado no ano passado, Stan Wawrinka teve um perigoso oponente em sua estreia: o argentino Juan Monaco, que vive boa fase. Só que nem mesmo o momento favorável do sul-americano foi suficiente para que ele pudesse incomodar e no fim das contas a vitória ficou com o suíço, que anotou placar final de 6/1 e 6/4, em 1h11 de jogo.

Pelas oitavas de final, Wawrinka deverá ter um adversário bem mais complicado pela frente, uma vez que espera por quem passar do embate entre o italiano Fabio Fognini e o búlgaro Grigor Dimitrov. O suíço bateu o búlgaro duas vezes em três duelos e tem quatro triunfos em cinco partidas contra o italiano.

UOL Esporte

Comentários