Após derrota na decisão do US Open, Serena Williams acusa árbitro de sexismo

(Foto: Robert Deutsch / Reuters)


O título de Naomi Osaka no US Open, neste sábado, acabou ofuscado por uma grande confusão envolvendo Serena Williams durante o jogo. A americana levou três advertências do árbitro de cadeira, Carlos Ramos, chegou a acusá-lo de "ladrão" e perdeu um game inteiro no segundo set, algo que a fez até chamar o supervisor do torneio em quadra. Passado o confronto, a ex-número 1 do mundo seguiu fazendo acusações contra o português, chegando a acusá-lo de atitude sexista.

- Você não pode voltar no tempo. Eu não posso sentar aqui e dizer que não o chamei de ladrão porque eu acho que ele tirou um game de mim. Mas, eu tenho visto outros homens chamarem os árbitros de muitas coisas. Estou aqui para lutar pelos direitos das mulheres, por igualdade e essas coisas. Para mim, dizer que ele é ladrão e ele me tirar um game, me parece que é uma atitude sexista. Ele nunca tirou um game de um homem que o chamou de ladrão. Isso "explodiu" minha cabeça. Mas, vou continuar lutando por igualdade. Como a (Alizé) Cornet poder trocar de camisa sem receber uma punição - disse Serena.

A confusão envolvendo Serena começou no início do segundo set, quando ela levou advertência por supostamente ter recebido instruções de seu técnico, Patrick Mouratoglou. A americana negou o ocorrido e iniciou um bate-boca com Carlos Ramos. Num segundo momento, Serena quebrou sua raquete e levou a segunda advertência, perdendo um ponto no sétimo game. Após o fim do game, ela chamou o árbitro de "ladrão" e, por esse motivo, foi advertida pela terceira vez, perdendo um game no 5/3.

Apesar da defesa de Serena Williams, as imagens do torneio mostraram que Patrick Mouratoglou fez gestos para a americana durante a partida, que motivaram Carlos Ramos a dar a advertência para a tenista.

Apesar do ocorrido, Serena insistiu dizendo na coletiva de imprensa que o árbitro tinha sido um "ladrão" por ter tirado um ponto na segunda advertência. Para ela, o fato de ter tomado uma advertência sem ter trapaceado (por ter recebido instruções) foi o que começou todo o problema. Ela ainda lembrou que não costuma nem pedir o técnico em quadra no circuito da WTA - onde é permitido receber instruções na pausa de um dos games.

- Ele (é um ladrão) porque tirou um ponto de mim. Ele alegou que eu estava trapaceando e eu não estava. Tive uma conversa com ele, disse "Escuta, você sabe do meu caráter, me conhece bem e sabe que não peço nem instruções do técnico em quadra". Eu não sei se ele disse que eu estava certa, mas ele entendeu. Então, eu sentei, disse de novo. Eu posso entender porque eu poderia estar olhando para o meu box, pode ter parecido que eu estava recebendo instrução, mas estou dizendo que não é o que eu faço. Eu disse que preferia perder do que trapacear para ganhar. Não preciso disso. Já ganhei o bastante. Ele pareceu que tinha entendido - explicou.

Globo Esporte