quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Nas estreias de Cuca e do VAR, Cruzeiro bate o Santos na Vila Belmiro

 (Foto: Marcelo Zambrana / AGIF / Estadão Conteúdo)


Santos e Cruzeiro protagonizaram nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, uma partida histórica. Pela primeira vez numa competição nacional, o VAR (sigla em inglês para "árbitro de vídeo") foi usado para avaliar (e não marcar) um pênalti de Lucas Romero em Gabriel. O jogo acabou em 1 a 0 para o Cruzeiro, gol de Raniel, aos 35 minutos do segundo tempo, na estreia de Cuca no Santos. O jogo da volta será no dia 15, no Mineirão, às 19h30. O vencedor desse duelo pega o melhor entre Palmeiras e Bahia.

O lance histórico ocorreu aos 11 minutos do segundo tempo. Após cruzamento da direita, Gabriel caiu na área, reclamando um empurrão de Lucas Romero. O árbitro Wilton Pereira Sampaio (GO), cumprindo a orientação da Fifa e da CBF, deu início à jogada. Quando a bola saiu em lateral, ele paralisou o jogo para ouvir no ponto eletrônico o retorno sobre o que havia ocorrido na área do Cruzeiro. Na sala de VAR, Braúlio da Silva Machado (SC), auxiliado por Hélton Nunes (SC) e Marcelo de Lima Henrique (PE), orientou Wilton a não marcar o pênalti. No total, foram apenas 27 segundos de paralisação. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o lance.

Na estreia de Cuca, o Santos se mostrou um time muito mais coeso, com linhas próximas, com os jogadores buscando passes curtos, sem se expor. O problema é que do outro lado estava o Cruzeiro de Mano Menezes, também muito bem armado na defesa, gerando poucos espaços. O resultado foram 45 minutos de poucos chutes a gol e apenas uma chance clara, com Arrascaeta chutando em cima de Vanderlei, aos 37. Com Alison, Pituca e Renato no meio-campo, o Santos ainda demonstrou problemas na armação. Vale lembrar que os reforços Carlos Sánchez, Bryan Ruiz e Derlis González não estão inscritos na Copa do Brasil.

O Santos foi amplamente superior ao Cruzeiro na etapa final, mas... quem ganhou o jogo foi o Cruzeiro! Gabriel, Bruno Henrique e Rodrygo criaram boas chances. Na principal jogada do Peixe, aos 33, Fábio fez uma defesaça em finalização de Gabigol. Dois minutos depois, porém, no único bom ataque do Cruzeiro na etapa final, Raniel, que acabara de entrar, girou com facilidade em cima de David Braz e bateu sem chance para Vanderlei.

Globo Esporte