terça-feira, 21 de agosto de 2018

Súmula relata expulsão por jogador imitar macaco para adversário no Paulista Sub-17

(Foto: Reprodução)


A partida entre São Bernardo e Ponte Preta pela segunda fase do Paulista Sub-17 terminou em polêmica no último sábado. Segundo a súmula do árbitro Leonardo de Jesus Sampaio, o lateral-esquerdo Ryan, do São Bernardo, foi expulso por imitar um macaco, "com sons e gestos", para o volante Matheus Henrique, da Ponte.

A atitude aconteceu após o apito final, enquanto os jogadores do Bernô comemoravam a vitória por 2 a 1, e causou um princípio de confusão no gramado do Estádio Municipal Leonardo Barbieri, em Águas de Lindoia.

O documento relata que Ryan tomou o cartão vermelho "por partir em direção a seu adversário, Matheus Henrique de Souza de Carvalho, nº 7 da equipe Associação Atlética Ponte Preta, comemorando a vitória de sua equipe de forma acintosa, imitando um macaco com gestos e sons, causando neste momento um início de tumulto, que foi controlado pela comissão técnica de suas equipes, Policiamento Militar e pela equipe de arbitragem. Após a expulsão, ambas as equipes adentraram normalmente seus vestiários".

Por meio da assessoria de imprensa do São Bernardo, o lateral deu sua versão sobre o fato:

- Foi uma interpretação (que o árbitro teve) que eu fiz sons no fim do jogo (imitando um macaco), comemorando a vitória com meus companheiros. Quando eles vieram ao Baetão, comemoraram da mesma forma. Na euforia da vitória, acabei fazendo a comemoração, mas não com gestos.

A reportagem também pediu um posicionamento oficial da diretoria do São Bernardo, mas não havia recebido uma resposta até a publicação da matéria.

A Ponte, por sua vez, repudiou o episódio e prometeu levar a situação à Federação Paulista de Futebol.

- A Ponte Preta repudia veementemente qualquer ato de preconceito, seja ele de etnia, religião, orientação sexual, condição social ou outro qualquer. Ainda que o time use com orgulho o apelido de Macaca, o fato ocorrido no jogo do Sub-17 não teve nenhum tipo de caráter lúdico. Pelo contrário, pelos testemunhos dos jogadores e do próprio árbitro do jogo, relatado em súmula, teria sido realizado num contexto de racismo, o que nos estarrece ainda mais por ter ocorrido em uma partida de base, onde os jovens atletas devem estar sendo formados não apenas como jogadores, mas como cidadãos. Neste sentido, a Ponte está levando o caso para análise da Federação Paulista de Futebol, para que o caso seja avaliado e tomadas as medidas consideradas necessárias pela entidade, inclusive de caráter educativo - disse o comunicado do clube campineiro, assinado pela diretoria.

A partida foi tensa como um todo. No geral, a arbitragem distribuiu nove cartões amarelos: seis para o São Bernardo e três para a Ponte. Os gols saíram no segundo tempo, com Juan e Leandro marcando para o Bernô e Júlio Victor descontando para a Macaca, que era a mandante.

Com o resultado, o São Bernardo tirou o aproveitamento de 100% da Ponte na segunda fase. Agora, os times dividem a liderança do Grupo 14, com nove pontos após quatro rodadas. A Macaca fica com o primeiro lugar por levar vantagem no saldo de gols (9 a 1).

(Foto: Reprodução)

Globo Esporte