sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Rumo à França: Sevilla empresta Ganso ao Amiens até o fim da temporada

 (Foto: Reuters)


Após duas temporadas em busca de espaço no Sevilla, Paulo Henrique Ganso mudará de ares e rumará para o futebol francês. A equipe espanhola decidiu emprestar o meia para o Amiens, da França, até o final da temporada 2018/19. A informação foi publicada inicialmente pelo jornalista Andersinho Marques, da emissora italiana Premium SportHDm, e confirmada pelo GloboEsporte.com. Depois, espanhóis e franceses também anunciaram o acordo.

A escolha pelo clube da França se deu por parte do clube e do próprio Ganso, que também teve oportunidade de rumar para o AEK, da Grécia. Atuando na Ligue 1, Ganso terá a oportunidade de reencontrar em campo o amigo Neymar, que hoje defende o Paris Saint-Germain.

A transferência se concretiza no último dia da janela do verão europeu. Ganso deve desembarcar na França nos próximos dias, e sua apresentação, a princípio, ocorreria no começo da próxima semana. Ele chegará ao clube com o Campeonato Francês já iniciado, com a quarta rodada acontecendo neste fim de semana.

Após defender Santos e São Paulo no Brasil, Ganso rumou para o Sevilla em 2016, mas não encontrou regularidade no clube espanhol. O brasileiro realizou apenas 28 partidas com a camisa da equipe - uma delas, na atual temporada, na fase preliminar da Liga Europa. Ele marcou sete gols.

Clube que leva o nome de uma cidade do norte da França, a 140 quilômetros de Paris, o Amiens é novato na elite do futebol francês. Atualmente dirigido pelo francês Cristophe Pelissier, o time estreou na primeira divisão na última temporada, quando terminou na 13ª colocação. O elenco conta, atualmente, com outros dois jogadores sul-americanos: os colombianos Stiven Mendoza, ex-Corinthians e Bahia, e Juan Otero.

Ganso terá a chance de enfrentar o ex-companheiro e amigo Neymar já no dia 19 de outubro, quando o Amiens visitará o PSG, pela 10ª rodada do Campeonato Francês. A última vez que os dois se enfrentaram foi em novembro de 2016, quando Neymar defendia o Barcelona.

Globo Esporte