Pular para o conteúdo principal

Agente diz que Gareca foi traído no Palmeiras e culpa goleiro por fracasso














O empresário José Luiz Galante foi um dos grandes responsáveis por trazer ao Palmeiras o técnico Ricardo Gareca e sua legião de jogadores argentinos (Tóbio, Mouche, Allione e Cristaldo).

Agora, depois que Gareca foi demitido por deixar o time ameaçado de rebaixamento, Galante apareceu com uma explicação para o insucesso do treinador no Brasil: Gareca teria sido traído no Palmeiras.

"O Gareca foi traído, não pelo presidente, mas foi traído", afirmou Galante em entrevista à rádio Jovem Pan nesta terça-feira. A tese do empresário é que o técnico confiou na indicação da gerência do clube sobre o goleiro Fabio, que acabou falhando em momentos decisivos no campeonato.

"Foram sete derrotas com sete frangos do goleiro. Você tem que analisar diferentemente, o time fazia 1 a 0 e o goleiro falhava", disse Galante. "Não quero imputar culpa num garoto de 24 anos, mas 24 anos não é tão garoto. O goleiro foi bancado pelo gerente de futebol e pelo preparador de goleiros."

De acordo com o empresário, quando soube que não poderia contar com o titular Fernando Prass, Gareca pediu a contratação de outro arqueiro, mas teria ouvido do preparador que Fabio jogaria na seleção brasileira um dia.

"O Gareca [sofreu com] três falhas individuais e tomou gols nos últimos minutos do jogo e teve sete falhas individuais do goleiro. Isso é só você ver os jogos."

Sobre os jogadores argentinos que permanecem no clube, o empresário disse que eles estão mais confortáveis com a indicação de que Oswaldo de Oliveria pretende trabalhar com eles normalmente.

"Os jogadores argentinos foram sacrificados a jogar, mesmo estando fora de forma por não terem participado da pré-temporada, esse não o caso do Mouche [que fez pré-temporada]", disse Galante.

UOL Esporte

Comentários