quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Turner encerra atividades do Esporte Intearativo

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


O grupo Turner, controlado pela WarnerMedia, encerrou nesta quinta-feira (9) as atividades dos canais Esporte Interativo nas operadoras de TV Paga. As próximas temporadas da Champions League e da série A do Campeonato Brasileiro serão realocadas para os canais Space e TNT. O EI continua no Facebook, Instagram, Youtube, em seu próprio app e pelo streaming EI Plus.

De acordo com informações publicadas na imprensa, a mudança faz parte de um enxugamento no quadro geral de funcionários e uma adequação a uma lei brasileira. Segundo o Telaviva, dos 300 colaboradores, apenas 120 profissionais deverão ser mantidos para os produtos digitais e para o modelo superstation, que mescla filmes, séries e programas de variedades com esportes.

Em respeito à lei, o site Trivela divulgou detalhes desta readequação do grupo Turner. A WarnerMedia foi adquirida pelo grupo AT&T, acionista controlador da Sky, operadora de televisão por assinatura no Brasil. Entretanto, esta fusão esbarra na lei 12.485, de 2011, onde é proibido por empresas de telecomunicações controlarem “fornecedores de conteúdo” (artigo 5) ou “detenham direitos e talentos brasileiros” (artigo 6). Com isso, a AT&T preferiu manter a Sky e encerrar o Esporte Interativo.

Para o Campeonato Brasileiro de 2019, o acordo continua valendo, sendo que há conversas entre Globo e Turner para a exibição de jogos de todos os clubes, sem discriminar os times que assinaram com emissores diferentes. É importante lembrar que Atlético-PR, Bahia, Ceará, Internacional, Palmeiras, Paraná e Santos tinham assinado com o Esporte Interativo para a exibição do Brasileirão.

A Champions League será distribuída entre os canais TNT e Space. Copa do Nordeste, série C e D do Campeonato Brasileiro e o Campeonato Brasileiro de Aspirantes da CBF tiveram suas transmissões interrompidas. Desde a tarde desta quinta os dois canais do Esporte Interativo estão reprisando os programas e seguirão assim até saírem definitivamente do ar, no prazo de um mês.